A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

10/03/2014 16:37

Em conversa gravada, coordenador do Samu ataca motorista e vereadores

Graziela Rezende
Em conversa gravada, coordenador do Samu ataca motorista e vereadores

Um dia após ser humilhado em seu trabalho, por não aceitar dirigir uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) com problemas hidráulicos, o motorista da Prefeitura Municipal de Campo Grande, Emérson Odair Minhos Scher, 34 anos, ligou o gravador e captou o áudio de novas ofensas feitas pelo coordenador do órgão, Luiz Antônio Moreira da Costa, o Tonhão.

“Ele disse que eu deveria estar pontualmente às 8h para uma reunião na sala dele. Assim que entrei, sem motivo algum, ele agrediu verbalmente vereadores e assessores de parlamentares, chamando-os de merda. Em seguida, saiu para chamar mais pessoas e foi o momento em que eu aproveitei para ligar o gravador. Sabia que novamente seria humilhado e, desta vez, publicamente”, afirma o motorista.

A gravação contra Tonhão surge no meio de uma grave crise no atendimento de emergência em Campo Grande. Na semana passada, Heber Caio Romero, 8 anos, morreu conta de uma reação alérgica e após o Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) negar socorro. Ele foi encaminhado por amigos da família e chegou morto ao Centro Regional de Saúde do Bairro Tiradentes.

De acordo com o pai do garoto, Robson Silva Ribeiro, 38 anos, na terça-feira de Carnaval (4), Heber torceu o joelho esquerdo jogando bola com os irmãos no quintal de casa no bairro Vivendas do Parque, em Campo Grande. Além de Heber, Robson tem mais sete filhos.

Mais uma vez questionado sobre o assunto, Luiz Antônio disse que jamais discutiu com o motorista e que todos os fatos já são de conhecimento da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública).

“Eu já repassei as informações sobre o que ocorreu para a assessoria do órgão e eles tomarão as devidas providências. Em momento algum, houve briga entre nós”, garante o coordenador.

O Campo Grande News teve acesso ao áudio de pouco mais de quatro minutos. Confira na íntegra a conversa que ocorreu na manhã do dia 29 de outubro:



Não vi nada demais...vi apenas o superior pedindo para o seu subordinado trabalhe com responsabilidade...
 
Marcell Marcio Micheletti em 17/03/2014 13:08:25
Que vergonha....chefe achando que pode tocar o terror por conta de sua posição.... e ainda tem a cara de pau de falar que pode fazer isso pois não é ameaça.
Chefe peixada é assim mesmo...esperamos que o juiz do trabalho que for julgar este caso, dê causa favorável ao motorista...
 
Karla Cavalcante de Jess em 11/03/2014 03:19:38
Pode até não ter ameaçado, mas que foi prepotente foi, o poder lhe subiu à cabeça.
 
juvenil marques do vale em 10/03/2014 20:27:20
Esse médico Luiz Antônio ele é acostumado a fazer ameaças, estou esperando até hoje a ameaça que ele fez contra mim!!!
 
Ronaldo Cesar Nunes em 10/03/2014 17:27:27
Até tu Tonhão, que tinha admiração de todos. Uma pena e ainda apagaram a conversa.
 
Guilherme Augusto Lima em 10/03/2014 16:50:51
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions