ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 27º

Capital

Em dois anos, 'maníaco do ponto' pode ter estuprado 12 mulheres

Rafael de Sousa Leite, 25 anos, ataca as vítimas em pontos de ônibus

Por Luana Rodrigues e Adriano Fernandes | 26/01/2017 17:00
Rafael de Sousa Leite, 25 anos, é suspeito de ter praticado 12 estupros, no período de dois anos, na Capital. (Foto: Adriano Fernandes)
Rafael de Sousa Leite, 25 anos, é suspeito de ter praticado 12 estupros, no período de dois anos, na Capital. (Foto: Adriano Fernandes)

Paradas de ônibus. Esse era o local onde um estuprador em série 'escolhia' as vítimas em Campo Grande. Rafael de Sousa Leite, 25 anos, é suspeito de ter praticado 12 estupros, no período de dois anos, na Capital. A maioria contra mulheres, que estavam indo para o trabalho e, além de estupradas, também eram roubadas e agredidas com chutes e socos.

De acordo com a delegada titular da Deam (Delegacia Especializada no Atendimento a Mulher), Ariene Murad, os casos começaram a ser descobertos em 2015, quando a investigadora Wanuza Macedo, passou a recolher boletins de ocorrência de casos de estupro e cruzar as informações, a fim de encontrar uma ligação entre eles.

Com este trabalho, a investigadora descobriu que, em muitos casos, as características dos criminosos e a maneira como praticavam os crimes eram semelhantes, porém os bairros, em que havia registros, diferentes.

Nesta segunda-feira (23), um novo caso chegou à delegacia e na tentativa de confirmar as suspeitas que tinha, a policial mostrou a foto do suspeito à vítima. Rafael foi reconhecido pela moça, com quem já havia estudado. A partir daí, a polícia descobriu que desde novembro do ano passado, quando se separou da mulher, ele passou a persegui-la.

A mulher registrou denúncia contra ele por conta da perseguição, e contou que teve de se mudar de bairro por três vezes, passando pelo Los Angeles, Ramez Tebet e Aero Rancho. Bairros onde começou a haver registros de estupros.

Com o cruzamento das informações e o reconhecimento de quatro vítimas, a polícia pediu a prisão preventiva do acusado. Preso na última quarta-feira (25) e apresentado à imprensa hoje, Rafael reconhece que praticou apenas um crime, sob a justificativa de que a vítima “queria mais ou menos” ser violentada.

No entanto, segundo a polícia, o que ele fazia quando ia cometer um crime era mostrar que estava armado para convencer a vítima a ir até um matagal com ele. Lá, agredia a mulher com socos e chutes e depois as estuprava, roubava o que tinham e fugia.

Além disso, de acordo com a delegada, o fato mais grave é que Rafael é soro positivo, por isso a preocupação da polícia em divulgar a imagem dele. “Esperamos que com a divulgação das fotos, outras vítimas que não registraram denúncia antes, apareçam e possam ser medicadas contra a doença”, disse Ariene Murad.

Rafael foi autuado por estupro e roubo majorado pelo emprego de arma. Ele também tem passagens pela polícia por violência doméstica. O telefone da Deam para denúncias é o (67) 3304-7575. A delegacia fica na R. Brasília, s/n - Jardim Imá. 

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário