ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  31    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Em dois dias, operação de combate ao tráfico manda sete pessoas para prisão

Os flagrantes foram feitos após denúncias para a Denar, que só neste ano apreendeu quase 10 toneladas de drogas

Por Geisy Garnes e Bruna Marques | 24/09/2020 14:19
Porções de maconha e cocaína apreendidas no Jardim Bálsamo (Foto: Divulgação)
Porções de maconha e cocaína apreendidas no Jardim Bálsamo (Foto: Divulgação)

Em apenas dois dias, ações de combater ao tráfico em Campo Grande terminaram com a prisão de sete pessoas responsáveis pela venda de drogas na cidade. Os flagrantes foram feitos após denúncias para a Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico) e aconteceram dentro da Operação Ômega.

A operação, coordenada pela delegacia especializada, acontece de forma ininterrupta durante o ano e tem como objetivo combater o chamado tráfico doméstico, além de eliminar pontos de venda de droga em toda a cidade. Por isso, as ações policiais ocorrem em várias regiões da Capital.

Só na terça-feira, dia 22 de setembro, cinco suspeitos foram detidos. O primeiro flagrante aconteceu no Jardim Centro Oeste. Um rapaz de 23 anos, evadido do sistema prisional, foi preso no momento em que preparava porções de cocaína para venda. Ele já possui passagens pela polícia por tráfico e receptação. Na delegacia, confessou o crime e afirmou que vendia drogas para pagar o aluguel.

No Bairro Santo Eugênio, os policiais da especializada prenderam três pessoas, dois homens de 21 e 19 anos e uma mulher de 18, após denúncias sobre o tráfico de drogas na região. Eles foram vistos vendendo drogas e acabaram flagrados com porções de cocaína e maconha, além de dinheiro trocado, característica da venda de entorpecentes. Os três já possuem passagens, principalmente por tráfico.

Horas depois, um homem de 37 anos, que usava tornozeleira eletrônica, foi detido com porções de pasta base de cocaína, maconha, dinheiro trocado, uma balança de precisão e ainda contabilidade das vendas, no Bairro Nova Esperança. Quando foi abordado pelos investigadores, o suspeito entregava um dos papelotes a um usuário e até tentou fugir.

Porções de pasta base de cocaína e maconha apreendidas (Foto: Divulgação)
Porções de pasta base de cocaína e maconha apreendidas (Foto: Divulgação)

Ele subiu no telhado para escapar, mas foi perseguido e preso. Segundo a polícia, ele era o responsável por abastecer bocas de fumo em toda a região. Essa não foi a primeira prisão do suspeito por tráfico. Em 2018 foi indiciado pelo mesmo crime.

Ainda no dia 22, os policiais abordaram um motorista que dirigia em zigue-zague pelas ruas do Bairro Universitário. O homem de 45 anos estava bêbado, carregava várias garrafas de cerveja no carro e ainda desacatou a equipe, por isso, foi preso por embriaguez ao volante.

No dia seguinte, quarta-feira (23), as prisões aconteceram no Jardim Bálsamo. Uma mulher de 43 anos e um jovem de 18, foram surpreendidos com 22 porções de cocaína, 11 de maconha e notas troadas.

Segundo o delegado Hoffman D'Ávila Cândido e Sousa a Denar já apreendeu quase 10 toneladas de maconha neste ano (Foto: Henrique Kawaminami)
Segundo o delegado Hoffman D'Ávila Cândido e Sousa a Denar já apreendeu quase 10 toneladas de maconha neste ano (Foto: Henrique Kawaminami)

Ao Campo Grande News, o delegado Hoffman D'Ávila Cândido e Sousa, explicou que a mulher é a “cabeça do esquema”. Era quem armazenava o entorpecente e usava jovens do bairro para vender a droga. Ela guardava as porções maiores em casa, depois fracionava e entregava as “paradinhas” prontas para os “revendedores”.

“Ela já tem passagem por tráfico, estava aliciando outras pessoas, unindo esforços para praticar o tráfico e revendendo na porta da casa dela. Ela mantinha um depósito onde comercializava roupas, onde foi encontrado uma pedra bruta de pasta base, maconha e cocaína”, reforçou o delegado.

“A Denar vem combatendo o tráfico interestadual focando não só nas grandes apreensões, mas trazendo também para a sociedade a tranquilidade. Tirando de circulação a droga dentro da Capital, sobre tudo traficantes que abastece pontos de venda de drogas na cidade”, detalhou Hoffman.

Além das ações voltadas ao combate do tráfico dentro da cidade, a delegacia também age nas rodovias no entorno de Campo Grande e nos municípios vizinhos. Exemplo disso, como lembra o delegado, foi a apreensão de seis toneladas de maconha na MS-040, em agosto deste ano. “Essa carga estava chegando em Campo Grande e ia abastecer as bocas de fumo”.

Para o delegado, essas ações de combate a venda de drogas na cidade são essenciais pois também refletem na redução de crimes resultados do tráfico, como furtos e roubos. Em 2020 a Denar já apreendeu quase 10 toneladas de drogas.

Em agosto, a delegacia apreendeu seis toneladas de maconha na MS-040 (Foto: Divulgação)
Em agosto, a delegacia apreendeu seis toneladas de maconha na MS-040 (Foto: Divulgação)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário