A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

29/01/2015 17:10

Emha nega interferência de golpistas na fila da casa própria na Capital

Edivaldo Bitencourt

A Emha (Agência Municipal de Habitação) negou interferência dos golpistas para “furar”a fila do programa Minha Casa, Minha Vida em Campo Grande. A Polícia Civil investiga a ação de estelionatário, que fez pelo menos 18 vítimas ao vender vagas para realizar o sonho da casa própria cobrando de R$ 6 mil a R$ 7,5 mil.

“O que nos espanta é que, ainda hoje, as pessoas acreditam nessas promessas, porém, elas têm conhecimento de que esse procedimento é ilegal e totalmente à revelia da EMHA”, afirmou, em nota, o diretor-presidente do órgão, Enéias José de Carvalho Neto.

Ele explicou que a seleção é feita por meio de análise do cadastro e um “amplo trabalho social” da Emha. Enéias destaca ainda que o déficit habitacional é grande na Capital. Outro ponto é de que pessoas ainda caem no golpe, apesar dos alertas feitos pela empresa de habitação.

O caso é investigado por duas delegacias de Campo Grande. O suspeito de aplicar o golpe é Cícero Vicente Lescano, que cometeu os mesmos crimes em Cuiabá (MT).

Confira a nota divulagda pelo município:

"NOTA DE ESCLARECIMENTO DA EMHA

AGÊNCIA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DE CAMPO GRANDE

Diante das últimas notícias veiculadas a respeito de golpes praticados contra pessoas que pretendiam comprar vagas na suposta “lista de espera” do Programa Minha Casa Minha Vida, a EMHA – Agência Municipal de Habitação de Campo Grade - vem a público repudiar tal ação, haja vista que existe, de fato, um déficit habitacional a ser reduzido com muito trabalho, contudo, jamais houve esse tipo de facilitação por vias legais.

“O que nos espanta é que, ainda hoje, as pessoas acreditam nessas promessas, porém, elas têm conhecimento de que esse procedimento é ilegal e totalmente à revelia da EMHA”, ressaltou o diretor-presidente da agência, Enéas José de Carvalho Netto.
Convém reafirmar que há um amplo trabalho social realizado pelos técnicos da EMHA para que seja feita a análise dos cadastros dos cidadãos com a finalidade de atender aos critérios do Programa Minha Casa Minha Vida:

DOS CRITÉRIOS NACIONAIS
• Famílias residentes ou que tenham sido desabrigadas de áreas de risco ou insalubres;
• Famílias com mulheres responsáveis pela unidade familiar:
• Famílias que façam parte Pessoa com Deficiência /PcD. (Deverá ser apresentado atestado médico que comprove a deficiência alegada e que contenha a espécie, o grau ou nível da deficiência e a Classificação Internacional de Doenças - CID).

DOS CRITÉRIOS MUNICIPAIS (LOCAIS)
• Famílias com maior tempo de residência em Campo Grande/MS.
• Famílias com maior quantidade de filhos menores de 14 (catorze) anos.
• Famílias que habitam ou trabalham próximas à região do empreendimento, comprovadamente, no raio de até 3 (três) Km de distância."



Nossa todo mundo sabe que a máfia da Ehma existe desde que a Ehma existe, é "sorteio" direcionado, claro que não é tudo, mas que a falcatrua corre solta corre, isso todo mundo sabe.
 
Max em 30/01/2015 08:30:33
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions