A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

22/04/2012 14:01

Mesmo sem shows, Expogrande foi boa, afirmam comerciantes

Luciana Brazil
No último dia de Expogrande famílias aproveitaram para passear pela feira. (Foto: João Garrigó)No último dia de Expogrande famílias aproveitaram para passear pela feira. (Foto: João Garrigó)

No último dia da Expogrande na Capital comerciantes afirmam que as vendas foram positivas e que sem os tradicionais shows a exposição ficou ainda melhor. Empresários e comerciantes ressaltaram que a decisão que impediu a realização de shows no Parque Laucídio Coelho não atrapalhou em nada o desenvolvimento da feira agropecuária. “Ficou bem melhor sem os shows. Elitizou o público e quem vem é porque quer comprar mesmo”, disse o empresário Clorivaldo Moreira Silva, 29 anos.

Para os empresários, a baderna e o tumulto que os shows acabavam gerando, afastava os clientes em potencial. “Os pecuaristas, as pessoas interessadas em fazer negócio se afastam quando percebem muita bagunça”, frisou o representante de uma empresa de agronegócio, Luiz Gênova.

Segundo o gerente do parque, Vadelor de Pádua de Melo, disse que nada foi prejudicado, mas para as pessoas queriam o entretenimento pode ser que tenha ficado mais "sem graça". “Só o divertimento da área de show foi prejudicada. Mas a feira neste ano foi ótima e agradou a todos”.

As vendas na exposição foram mantidas e o resultado foi satisfatório, apesar de algumas opiniões adversas. “Pode ter sido bom para os comerciantes, mas eu achei que a feira ficou um pouco morta porque agora não tem mais show. Mas mesmo assim eu venho para ver e trago as minhas filhas”, afirmou Eder Gracia, encarregado de mecânico, enquanto passeava com a família. “Eu moro aqui perto e para mim o show não incomodava nem um pouco”, frisou.

“Eu acho que está bem melhor e estou vendendo bem mais, antes era muita baderna e agora é muito mais tranquilo”, disse a empresária Roza Vanild, 69 anos, dona de uma empresa de doces.

Na manhã do último dia, visitantes aproveitaram para acompanhar a exposição de cavalos árabes.

Empresário diz que a traquilidade elitizou o público e as vendas foram positivas. (Foto: João Garrigó)Empresário diz que a traquilidade elitizou o público e as vendas foram positivas. (Foto: João Garrigó)
Eder diz que feira ficou morta sem shows, mas ainda assim ele traz a família para se divertir. (Foto: João Garrigó)Eder diz que feira ficou morta sem shows, mas ainda assim ele traz a família para se divertir. (Foto: João Garrigó)
Homem é baleado nas costas enquanto caminhava na 14 de Julho
Jovem de 23 anos foi baleado nas costas enquanto caminhava na Rua 14 de Julho, no Bairro Cabreúva, em Campo Grande. Hugo Vinícius Crisanto de Lima fo...
Durante discussão, adolescente de 17 anos é esfaqueado pelo amigo
Um jovem de 17 anos foi levado em estado grave para a Santa Casa após ser esfaqueado na noite deste sábado, na frente da casa em que mora no Bairro G...


Certamente, com a falta do show ficou mais família, possamos andar e mostrar aos nossos filhos toda beleza da exposição e com os shows, molecadas, malandros e os metidos a peões não deixam, pois passam trompando e arrastando nossas crianças. Parabéns a todos que proibiram os shows e falo, sou a favor que isso fique longe dalí.
 
Junio Lopes em 23/04/2012 11:01:35
Francisco Rocha, acho que o Sr. não entendeu o texto.... quem não reclamou da falta de movimento foram os comerciantes agropecuários. Agora faça a mesma pergunta pro pessoal dos lanches e outros comércios.
 
Bruno Nodes em 23/04/2012 09:34:34
A única feira agropecuária do Brasil sem festa..... deprimente.
 
Bruno Nodes em 23/04/2012 09:32:46
REALMENTE O JUDICIARIO ESTA CORRETO EM QUERER CONTROLAR DETERMINADAS SITUAÇÕES, PORÉM PRECISAMOS VER QUE VARIAS FAMILIAS DEPENDIAM DO COMERCIO QUE ERA REALIZADO DURANTE A FEIRA, BARRACAS E VENDEDORES AMBULANTES QUE TIRAVAM SEU SUSTENTO DE MESES COM A VENDA DE MERCADORIAS DO LADO DE FORA DO PARQUE, PESSOAS QUE VINHAM DE OUTRAS CIDADES PARA ASSISTIOR AOS HOWS, MOVIMENTANDO ASSIM O SETOR HOTELEIRO.
 
Fernando Souza em 23/04/2012 07:51:38
Foi uma choradeira geral dos comerciantes antes da realização da feira por conta da falta de shows e agora estão dizendo que não mudou nada, das duas uma, ou o pessoal toma partido de causas sem idéia do que estão fazendo ou.....deixa pra lá a segunda opção heheheheheh
 
Francisco Rocha em 23/04/2012 07:37:35
Parabéns ao Judiciário que está com a decisão correta, só sabe deste infortúnio quem convive com algum tipo de barulho. Além disso as bebedeiras que vai de um pequeno desentendimento até mortes, exceto algumas pessoas de bem, quando deixam o local saem bêbados dirigindo e infernizando o trânsito, matando e sendo mortos no trânsito.
Os empresários precisavam vender e conseguiram e ponto final.
 
João Alves de Souza em 22/04/2012 03:07:39
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions