ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  30    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Empresas no Centro da Capital são fechadas por vender consórcio irregularmente

Empresas não tinham autorização para venda de consórcio, não informavam endereço e faziam propaganda enganosa

Por Mirian Machado | 25/05/2022 17:42
Polícia Civil e Procon durante fiscalização nas empresas. (Foto: Divulgação/Procon)
Polícia Civil e Procon durante fiscalização nas empresas. (Foto: Divulgação/Procon)

Após ao menos quatro pessoas registrarem boletim de ocorrência, duas empresas foram interditadas durante fiscalização do Procon MS com o Creci (Conselho Estadual de Corretores de Imóveis) e a Decon (Delegacia Especializada do Consumidor), pois além de vender consórcio irregularmente, exerciam atividades financeiras sem credenciamento.

Durante a ação, foi constatado que as empresas funcionavam em endereço diferente do que consta nos CNPJ. No registro consta que o endereço das empresas é na Rua Doutor Arthur Jorge enquanto o atendimento era feito na Rua Abrão Júlio Rahe, onde foi constatado a inexistência de alvará de localização e funcionamento.

As empresas não tinham autorização necessária expedida pelo Banco Central. Os responsáveis afirmaram que atuavam em parceria com outra empresa, que possui autorização para este tipo de serviço, mas ficou constata pela documentação apresentada que não existe vínculo entre tais empresas.

A polícia e o Procon ainda encontrou a prática de propaganda veiculada nas redes sociais dos funcionários, onde há divulgação de financiamento de bens sendo que na realidade se trata de venda de consórcios não podendo haver entrega imediata daquilo que o consumidor julga ter adquirido.

As empresas foram lacradas e não podem exercer atividades até que se regularizem e apresentem documentos comprobatórios no Procon Estadual, órgão vinculado à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho.

Nos siga no Google Notícias