A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

25/08/2012 11:07

Encontro apresenta programa de recuperação para dependentes químicos

Gabriel Neris

O juiz federal Odilon de Oliveira falou sobre a importância da família na prevenção e na recuperação dos dependentes químicos

Encontro foi realizado na manhã deste sábado no plenário da Assembleia Legislativa (Foto: Gabriel Neris)Encontro foi realizado na manhã deste sábado no plenário da Assembleia Legislativa (Foto: Gabriel Neris)

O plenário da ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) recebeu na manhã deste sábado (25) o 3º Encontro das Famílias do Instituto Eurípedes Barsanulfo, com o tema “Família x Drogas – Quem vence?”.

O juiz federal Odilon de Oliveira falou sobre a importância da família na prevenção e na recuperação dos dependentes químicos. De acordo com o juiz, o maior desafio é a reinserção do dependente na sociedade.

“A primeira fase é de prevenção e precisa do apoio da família. Depois tem a fase do tratamento, que é mais complexo, que envolve a psiquiatra e psicólogo. A terceira fase da é profissionalização para determinados usuários, preparação pra reinserção do trabalho. Ai se completa o ciclo”, explica o juiz.

Odilon defende que recursos apreendidos de criminosos envolvidos com o narcotráfico sejam utilizados para financiar políticas públicas, que contariam com a parceria da iniciativa privada e das entidades não governamentais e religiosas.

O Petre (Programa Evolutivo de Tratamento e Recuperação) está em fase de implantação no instituto. Atualmente, os internos permanecem no instituto por um ano.

Com a esta nova proposta, os internos ficarão no local pelo mesmo período, porém o tratamento compreenderá três etapas, envolvendo também a família e proporcionando o retorno do paciente à sociedade de forma gradual e não traumática.

De acordo com José Renato Delben, vice-presidente do Instituto Eurípedes Barsanulfo, com o novo modo de atendimento, será trabalhada a reintegração gradativa e a reaproximação da família, de forma que os internos possam deixar a entidade empregados.

“O Petri é uma nova proposta de abordagem, mais elaborada e detalhada nos objetivos, fazer o tratamento mais eficiente. O método antigo, que todo mundo usa, tem índice de sucesso baixo, o índice de abstinência é de 5%. O que a gente quer é trabalhar melhor a entrada do adicto na comunidade e depois a reinserção na sociedade”, detalha Delben.



Imagina só o quantos assaltos, assassinatos famílias destruídas foram evitados graças a ATITUDES COMO ESSA DA IGREJA vamos unir e ter atitudes!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
 
Leandro Souza em 25/08/2012 04:53:03
Engraçado é que ninguém vai la na minha igreja oferecer ajuda e sim criticar e querer fechar as chácaras nosso trabalho não cobra nada dos recuperados e nem da família vive inteiramente de ofertas!!!!!!
Chega de teorias e bla bla bla mais atitudes serão mais aproveitadas do que só de uma palestra com palavras bonitas!!!!!
Chacará masculina mais de 100 internos feminina mais de 10
 
Leandro Souza em 25/08/2012 04:51:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions