ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  23    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Escola onde guarda morreu em incêndio está em reforma e adia volta às aulas

No portão, não há informativo sobre o adiamento do início das aulas

Por Izabela Cavalcanti e Antonio Bispo | 15/02/2024 08:18
Escola Municipal Antônio José Paniago não iniciou as aulas nesta quinta-feira (Foto: Henrique Kawaminami)
Escola Municipal Antônio José Paniago não iniciou as aulas nesta quinta-feira (Foto: Henrique Kawaminami)

A Escola Municipal Antônio José Paniago, no Jardim Itamaracá, que pegou fogo na cozinha há pouco mais de 30 dias, não está pronta para reabrir nesta quinta-feira (15), primeiro dia de aula. No portão, não há informativo sobre o adiamento do início das aulas.

Diante do ocorrido, o guarda civil metropolitano, Célio Marcos Lopes Guimarães, de 52 anos, sofreu queimaduras graves e foi socorrido, mas 19 dias depois acabou falecendo.

Desde então, a cozinha estava passando por reforma. Professores e outros servidores estão no local, mas pais não chegaram para deixar seus filhos.

De acordo com o secretário municipal de Educação, Lucas Bitencourt, a expectativa é de que o retorno ocorra na segunda-feira (19).

Outras escolas da Reme (Rede Municipal de Ensino) adiaram o início das aulas para segunda-feira, dia 19 de fevereiro.

Algumas unidades fizeram avisos em grupos de WhatsApp com os responsáveis pelos estudantes. A prefeitura, porém, não divulgou nota oficial sobre o assunto.

Neste ano serão 112.248 alunos, com 15.248 novos estudantes do ensino regular da Reme (Rede Municipal de Ensino).

São 205 unidades escolares, sendo 106 Emeis (Escolas de Educação Infantil) e 99 de Ensino Fundamental.

O caso – Célio estava trancado na escola, no dia 7 de janeiro, e começou a gritar por socorro quando o fogo começou. Moradores chutaram para tentar abrir o portão e o guarda conseguiu sair.

Ele chegou a conversar um pouco com as pessoas e contou que o incêndio havia começado quando ele foi fazer café.

Equipe do Corpo de Bombeiros esteve no local e controlou as chamas. O guarda foi socorrido para a Santa Casa por uma viatura da própria Guarda Civil Metropolitana. No hospital, ele ficou sedado e com 50% do corpo queimado, mas não resistiu.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias