ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 13º

Capital

Espancada pelo marido, mulher cai na rua e morre

Segundo familiares, vítima apanhou no fim de semana; nesta manhã, morreu logo após pedir socorro

Por Viviane Oliveira e Bruna Marques | 17/03/2021 08:51
Mulher morreu na calçada perto de casa, no Jardim Los Angeles (Foto: Direto das Ruas)
Mulher morreu na calçada perto de casa, no Jardim Los Angeles (Foto: Direto das Ruas)

A dona de casa Leonida Freitas, de 48 anos, passou mal, foi para a rua pedir socorro, caiu e morreu na manhã desta quarta-feira (17), no Jardim Los Angeles, em Campo Grande. Segundo a família da vítima, o "mal súbito" acontece dias após ela ser espancada a vassouradas pelo marido.

Os parentes afirmam que Leonida apanhava com frequência e que foi espancada pelo marido, identificado como Sebastião Rodrigues de Freitas, no fim de semana, na casa onde o casal vivia, com o filho de 15 anos, na Rua Jurupuju.

“Ele bateu muito nela e fugiu”, revelou Catarina de Souza, 59 anos, que se identificou como irmã da vítima, revoltada com a situação. Ela acredita que a morte de Leonida seja consequência das constantes agressões.

Depois de bater na mulher, segundo as testemunhas, o homem fugiu, mas retornou nesta manhã e agrediu novamente a mulher. Desesperada e reclamando de dores, a vítima correu para a rua nesta manhã, mas não resistiu e morreu na Rua Dom Fernandes Sardinha.

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) chegou a ser acionado para atender a ocorrência, mas quando chegou ao local nada pôde fazer.

Ramona de Souza, 53 anos, chora ao lembrar do horror vivido pela irmã (Foto: Henrique Kawaminami)
Ramona de Souza, 53 anos, chora ao lembrar do horror vivido pela irmã (Foto: Henrique Kawaminami)

Agressões - Além de Catarina, outras integrantes da família lembraram do horror vivido por Leonida durante 18 anos de relacionamento. De acordo com Ramona de Souza, 53 anos, que também disse à reportagem no local do ocorrido ser irmã da vítima, a dona de casa já chegou a ter a orelha decepada durante uma briga com o marido e foi furada por faca.

Ramona narra ainda que o cunhado já "colocou a mulher em buraco" e ameaçou atear fogo contra ela. “Já havíamos tentado tirar ela de casa, mais de uma vez. Mas, não tinha jeito”, lamentou.

A filha do suspeito, Walquíria  Rodrigues de Freitas, de 46 anos, também relatou que o pai agredia a madrasta diariamente. “Os dois bebiam muito. As agressões eram constantes. Ela tinha até medida protetiva contra ele”, disse.

Matéria editada às 9h40 para acréscimo de informação. 

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário