A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Junho de 2017

17/02/2017 11:56

Ex confessa que quebrou pescoço de mulher antes de jogá-la na piscina

Viviane Oliveira e Marcus Moura
Vagner foi apresentado nesta manhã durante coletiva de imprensa (Foto: André Bittar)Vagner foi apresentado nesta manhã durante coletiva de imprensa (Foto: André Bittar)
Vagenr se diz arrependido de ter matado a mulher (Foto: André Bittar)Vagenr se diz arrependido de ter matado a mulher (Foto: André Bittar)

O assistente administrativo Vagner Lopes, 39 anos, confessou que quebrou o pescoço da funcionária pública Luciane de Freitas, 43 anos, antes de jogá-la na piscina. A vítima foi encontrada morta pela filha de 13 anos, na casa onde moravam, na manhã de segunda-feira (13), na rua Ouro Negro, no bairro Marcos Roberto, em Campo Grande. Desde o dia do crime, Vagner estava foragido e foi preso ontem (16), em Sidrolândia.

Ele foi apresentado hoje durante coletiva de imprensa na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher). Segundo a delegada Anne Karine Sanches Trevizan, responsável pela investigação, Luciane descobriu uma traição e terminou com o acusado em outubro do ano passado, mas o ex não aceitava o fim do relacionamento e sempre a perseguia. Os dois não tinham filhos juntos.

Véspera do crime - O homem aproveitava para invadir o imóvel da vítima quando alguém abria o portão de elevação para entrar ou sair da casa. No sábado (11), Luciane fazia uma festa, quando Vagner invadiu a residência e a encontrou abraçada com um homem.

Descontrolado com a situação, o acusado teve que ser retirado do local pelos convidados da funcionária pública. Na noite de domingo (12), a vítima saiu com os amigos e foi para uma conveniência, no bairro Taquarussu, onde costumava ir aos finais de semana. Lá, ela encontrou o ex-marido e os dois começaram a discutir.

Por causa da briga, Vagner foi retirado para fora por um dos seguranças do estabelecimento. O acusado, então, ficou consumindo bebida alcoólica na região até que a mulher fosse embora do bar. Ao ir para a residência, a vítima foi seguida e quando chegou no imóvel foi surpreendida pelo ex, que entrou no momento em que a mulher abriu o portão de elevação.

Vagner posa ao lado de Luciane. Eles estavam separados desde outubro do ano passado (Foto: Reprodução/Facebook)Vagner posa ao lado de Luciane. Eles estavam separados desde outubro do ano passado (Foto: Reprodução/Facebook)
Luciane era uma pessoa muito alegre, segundo a família dela (Foto: reprodução Facebook)Luciane era uma pessoa muito alegre, segundo a família dela (Foto: reprodução Facebook)
Delegada Anne explica como foi que o homem matou a mulher (Foto: André Bittar)Delegada Anne explica como foi que o homem matou a mulher (Foto: André Bittar)

Os dois discutiram e descontrolado Vagner, tentou tirar a mulher do veículo, momento em que quebrou o pescoço dela. A violência foi tão grande que a vítima teve a primeira vértebra da coluna vertebral quebrada. “A pericia concluiu que Luciane morreu de traumatismo raquimedular. Não foi encontrado água no pulmão dela”, explica a autoridade policial. 

Depois que o homem percebeu que a mulher não estava respirando a jogou na piscina e foi embora para a casa dele na região do Bairro Paulo Coelho Machado. Durante o trajeto, Vagner jogou o controle do portão do imóvel da ex em um matagal.

Na segunda-feira (13), dia em que o corpo foi encontrado, Vagner se preparava para ir ao trabalho, quando por volta das 8h30, recebeu uma ligação da ex-sogra. Por telefone, a mulher o acusou de ter assassinado a filha dela. Foi então, que o homem resolveu fugir. Ele passou dois dias em uma mata na região de Guia Lopes da Laguna. Quando não aguentava mais de fome, pediu que um caseiro entrasse em contato com a irmã dele que mora em Sidrolândia.

A mulher, então, foi até a propriedade buscar o acusado. Ele ficou na casa de uma sobrinha até ser descoberto pela polícia. Segundo a delegada, a sobrinha dificultou muito o trabalho da polícia e por isso vai responder por favorecimento pessoal. Vagner vai responder por feminicídio. À imprensa, o homem disse que está arrependido. "Estava com raiva na hora e não pensei nas consequências", afirma. 

Corpo boiando - A filha da vítima de 13 anos foi quem acionou o socorro para a mãe. A menina acordou pela manhã e encontrou a mulher boiando na piscina de casa. 

Os bombeiros foram acionados, mas o corpo já apresentava rigidez cadavérica, o que significa que a mulher já estava morta há horas. A adolescente relatou à polícia que na noite de domingo (12), a mãe havia ido para uma confraternização em uma casa de show, na rua 2 de Março, na Vila Taquarussu. Lá, a mulher encontrou o ex-marido que não aceitava o fim do relacionamento.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions