A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

28/05/2013 10:17

Feirão de imóveis muda e busca consumidor de alto poder aquisitivo

Aliny Mary Dias
A 10ª edição da feira será entre os dias 6 e 9 de junho no Albano Franco (Foto: Vanderlei Aparecido)A 10ª edição da feira será entre os dias 6 e 9 de junho no Albano Franco (Foto: Vanderlei Aparecido)

Com expectativa de movimentar R$ 600 milhões e atrair compradores de alto poder aquisitivo, a Feira de Imóveis e Oportunidades de Campo Grande será realizada entre os dias 6 e 9 de junho no Centro de Convenções Albano Franco. A Caixa Econômica Federal e o Secovi (Sindicato de Habitação do Estado) fizeram o lançamento da feira na manhã desta terça-feira (28).

Diferente dos anos anteriores, a feira saiu do Armazém Cultural e a 10ª edição será no Pavilhão Albano Franco. O espaço maior atraiu grandes construtoras que irão montar estandes decorados para que os compradores possam ver cômodos prontos dos imóveis. Serão colocados à venda 3 mil imóveis durante os quatro dias de feira. 

A mudança de local foi o primeiro passo para o desafio ousado dos organizados do evento: mudar o perfil do público que vai ao feirão. De acordo com o presidente do Secovi, Marcos Augusto Netto, nos 9 anos de feira, o público-alvo sempre foi pessoas de baixa e média renda.

“Em razão do programa Minha Casa Minha Vida do Governo Federal, as pessoas sempre procuravam o feirão para comprar imóveis baratos. Agora vamos mudar o perfil do evento para que imóveis de valores mais altos sejam negociados”, afirma Netto.

Para aumentar as chances de grandes vendas, a Caixa irá disponibilizar R$ 600 milhões em financiamento para os futuros compradores. O superintendente regional do banco, Paulo Antunes, conta duas novidades que prometem atrair o público e facilitar as vendas.

O maior atrativo, segundo Antunes, será a data de início de pagamento dos financiamentos, em janeiro de 2014. Outro ponto é a fixação do teto da taxa de juros, que não irá passar de 7,5%, mesmo com expectativas de altas a serem anunciadas nos próximos dias pelo Governo Federal.

Uma das maiores construtoras que atuam em Campo Grande com imóveis de alto padrão participa pela primeira vez da feira. Segundo o diretor regional da Plaenge, Luiz Otávio Pinho, a mudança de perfil de público motivou a participação da empresa.

“Nós sempre víamos que o foco era a baixa renda, então não tínhamos público. Agora vamos trazer unidades novas e também teremos descontos e entrada facilitada, por exemplo”, afirma o diretor da empresa que já construiu 42 prédios na Capital durante 25 anos.

A Vanguard Home também irá participar da Feira de Imóveis e o diferencial promete ser os imóveis a pronta entrega, explica a gerente de vendas, Vanessa Scaff. “Vamos levar os clientes para ver as unidades prontas e eles vão saber exatamente como são as unidades”.

Imóveis baratos – apesar do esforço em mudar o perfil dos compradores, a feira continua com imóveis que fazem parte do programa Minha Casa Minha Vida e outros com valores que podem ser adquiridos por pessoas de baixa renda.

Marta Recalde é dona de imobiliária e promete levar imóveis novos e usados de R$ 140 mil, segundo ela o valor é o mais barato por metro quadrado da cidade. “Continuamos com nosso foco que são os imóveis para classe baixa e média. Temos imóveis que vão até R$ 3 milhões, mas temos muita oportunidade para quem não tem todo esse poder aquisitivo”, explica. A imobiliária espera movimentar R$ 5 milhões durante os quatro dias de feira.

De acordo com o superintendente da Caixa, uma agência do banco será montada no espaço e os futuros compradores que quiserem fazer simulações ou contratar o financiamento devem levar documentos pessoais e um comprovante de renda.

Os procedimentos podem ser negados caso os interessados tenham algum tipo de restrição, mas Antunes garante que tudo depende do valor da dívida.

“Nós não vamos negar um financiamento para uma pessoa que tenha dois cheques devolvidos de R$ 300, por exemplo. Cada caso é um caso e vamos fazer de tudo para movimentar esses R$ 600 milhões que já liberamos”.

Segundo a organização da feira, em 2012, o evento movimentou R$ 210 milhões com a venda de imóveis.

Prédios luxo na região da Via Parque.Prédios luxo na região da Via Parque.
Durante discussão, adolescente de 17 anos é esfaqueado pelo amigo
Um jovem de 17 anos foi levado em estado grave para a Santa Casa após ser esfaqueado na noite deste sábado, na frente da casa em que mora no Bairro G...
Após furtar obra, ladrão é capturado por moradores e ferido a tiros
Marcio Estacio Duarte Teixeira, de 31 anos, foi socorrido a Santa Casa de Campo Grande após ser atingido por dois tiros na madrugada deste domingo (1...


Porque a caixa quer emprestar tanto dinheiro a qualquer custo? Tem algo errado no Ar...
 
Mara Leite em 28/05/2013 14:55:59
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions