A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

22/08/2013 11:03

Ferro velho não tinha laudo de vistoria e vizinhos denunciam irregularidades

Aliny Mary Dias
Apesar de denúncias, dono de ferro velho nega irregularidades (Foto: Marcos Ermínio)Apesar de denúncias, dono de ferro velho nega irregularidades (Foto: Marcos Ermínio)

O ferro velho que teve o depósito parcialmente destruído em um incêndio na manhã desta quinta-feira (22) não possui vistoria do Corpo de Bombeiros e será notificado. Além de funcionar ilegalmente, vizinhos do local denunciam as condições de funcionamento do local.

Segundo o capitão Flávio Elias, o ferro velho localizado no Jardim Tijuca não passou por vistorias durante os últimos 12 meses e não há licença ambiental para o funcionamento.

Além da irregularidade, a vizinha do depósito localizado na Rua Nhambiquara conta que as brigas são constantes para que o proprietário retire as sucatas de perto do muro da casa. “Eu moro aqui há 17 anos e com eles não tem conversa, são mal educados e nos ameaçam”, declara Cibele Alissio de 43 anos.

Um dos filhos da mulher, inclusive, já registrou um boletim de ocorrência por ameaça após uma conversa que terminou em discussão. As sucatas, segundo a família, já trouxeram problemas como focos de dengue, animais peçonhentos e até o risco de assaltos.

“Eu tive que colocar cinco cachorros de guarda no meu quintal porque a facilidade para pularem o meu muro é enorme”, reclama a mulher.

Outra denúncia feita pela família é recente. Um ex-morador de rua que teria sido contratado como funcionário do ferro velho dorme há um mês um umas das sucatas que foi destruída pelo incêndio. “Eu doei edredom e comida pra ele, mas quando fez frio, ele acendia fogueiras para se esquentar”, conta Cibele.

As denúncias são rebatidas pelo proprietário do local, Milton Cáceres da Silva, de 55 anos. Segundo ele, a vizinhança reclama há anos do depósito. “Eles só ficam falando coisa que não deve, não temos nada irregular”, completa.

Prejuízo causado por incêndio é estimado em R$ 30 mil (Foto: Marcos Ermínio)Prejuízo causado por incêndio é estimado em R$ 30 mil (Foto: Marcos Ermínio)

Incêndio – As chamas começaram por volta das 9h15 de hoje enquanto um funcionário cortava um dos carros com um maçarico, conectado a um cilindro de oxigênio. Sem conseguir conter o foco, o Corpo de Bombeiros foi chamado.

As quatro viaturas levaram cerca de 20 minutos para controlar o incêndio. Cerca de 15 mil litros de água foram gastos no rescaldo das chamas.

De acordo com o proprietário, o prejuízo estimado é de R$ 30 mil, já que parte dos carros que estava no depósito ainda viraria sucata, alguns tinham estofamento e até motor.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions