A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

03/10/2011 10:15

“Foi uma noite de horror”, diz vizinho de conveniência onde houve tiroteio

Aline dos Santos e Francisco Júnior

Dívida de quinze centavos acabou em morte e dois baleados no Portal Caiobá

Depois de crime, conveniência fechou as portas no Caiobá 2. (Foto: Pedro Peralta)Depois de crime, conveniência fechou as portas no Caiobá 2. (Foto: Pedro Peralta)

“A gente acordou com pipoco de bala para tudo quanto é lado. Foi uma noite de horror”, relata um morador vizinho à conveniência LV, no Portal Caiobá 2, onde uma dívida de R$ 0,15 desencadeou tiroteio e acabou na morte de Ketson Diego da Silva Ronchi, de 17 anos. Outros dois jovens foram baleados: Jefferson de Lima, de 18 anos, e Johnes Ramos de Oliveira, de 20 anos.

Conforme o morador, a troca de tiro foi intensa nas primeiras horas desta segunda-feira. Há marcas de disparos nos muros das residências vizinhas. O morador, que não quis se identificar, chegou a guardar uma cápsula deflagrada. “Um dos tiros podia ter acertado a gente”, salienta.

O pai e o irmão do dono da conveniência foram presos. “Não conhecia os outro, mas a família do comerciante é gente boa. Nunca ocorreu um problema”, conta outro morador, que pediu para ter o nome preservado. Na mesma rua, há outras cinco conveniências.

O morador relata que os comércios ficam abertos até altas horas. “E os jovens ficam fazendo baderna, gerando confusão”, afirma. Contudo, foi o primeiro episódio à bala que presenciou.

Horas depois do crime, a conveniência LV estava com as portas fechadas. Conforme o boletim de ocorrência, a confusão teria começado ontem à noite. Ketson comprou quatro cervejas na conveniência e, ao sair, questionou, em tom intimidador, o proprietário Luiz Silva Ojeda por ter cobrado R$ 0,15 de seu amigo, que fizerauma compra no dia anterior.

O comerciante negou ter cobrado o valor que ficou faltando para que fosse pago o total exato da conta. Por volta das 22h, uma hora depois da ameaça, Ketson voltou ao local em companhia de Jefferson e Johnes. “Aqueles R$ 0,15 você vai ter que pagar para mim”, ameaçou o adolescente. Irmão de Luiz, Reginaldo Ojeda deu um soco em Kedson, dando início a uma briga

generalizada.

Armas foram apreendidas com pai e irmão de dono de conveniência. (Foto: Pedro Peralta)Armas foram apreendidas com pai e irmão de dono de conveniência. (Foto: Pedro Peralta)

Os amigos saíram do local, mas prometeram voltar para tirar satisfação. Diante da ameaças, Natividade Ojeda, de 59 anos, buscou um revólver calibre 32; enquanto Paulo da Silva Ojeda, de 28 anos, pegou uma arma calibre 22. Respectivamente pai e irmão do comerciante, eles montaram guarda em frente à conveniência. Os amigos retornaram ao local e houve troca de tiros. À polícia, Natividade e Paulo confirmaram ter revidado dando tiros em direção ao trio.

Ferido na perna, virilha e testa, Jefferson foi levado de moto por Ketson até ao posto de saúde do bairro Coophavila. Ele retornou para buscar Johnes, baleado no queixo, e acabou morto. Ao chegar ao local, os policiais militares encontraram Ketson morto e duas motocicletas caídas sobre seu corpo.

Natividade foi detido em casa e logo em seguida a PM localizou Paulo. Eles foram levados para a Depac/Piratininga (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário). Paulo tem passagem por disparo de arma de fogo, registrado em 2009. Os feridos foram levados para o Pronto Socorro da Santa Casa e já receberam alta.

Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...
Vice-governadora visita projeto em que detentos reformam escolas
O projeto "Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade", desenvolvido pelo Poder Judiciário estadual, foi conhecido e elogiado na sexta-feira (...


se for o Jefferson, estou pensando a e boa pessoa, ouve varias ameaças por parte do mesmo a sidadão de bem e famílias nesta comunidade, parece que nada acontece com esses jovem infrator, aparace que eles estão Asima da lei, Natividade Ojeda, um grande cidadão e uma família muito trabalhadores, e muito lamentável vendo famílias de bem perdendo a cabeça co jovem infrator.
 
gilmar castro freitas em 04/10/2011 12:24:39
É muito triste para um pai de familia acessar uma notícia dessa, se as leis Brasileiras não sofrer uma reforma urgente pode piorar ainda mais, tem que os pais ter mais autoridade diande dos filhos, lugar de adolecente é na escola, e podería também no trabalho, mais com a modernidade os pais perderam o comando e está ai o resultado. Deixem os pais educar seus flhos ao seu modo, enquanto é tempo.
 
porfirio vilela em 03/10/2011 11:35:38
É o fim mesmo...R$0,15 (quinze centavos)...desencadeou essa briga, essa morte....Se estivessem trabalhando, estudando, dando atenção e carinho a suas famílias...com certeza, não teriam passado por isso..mas, gente desocupada é uma coisa terrível...pelo amor de DEUS....Quando restabelecerem a saúde....procurem ocupação....se não trabalham...estudem, procurem o que fazer.....
 
Patricia Maria em 03/10/2011 11:09:20
não importa se são 0,15 ou 1 milhão de reais, esses caras queriam mesmo é arrumar confusão na conveniencia, sabiam o que queriam e pra que foram lá.... e acharam o que queria, a vida não tem valor, mas as atitudes sim!
 
marcelo martins em 03/10/2011 03:53:47
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions