A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

08/04/2013 13:49

Fora do hospital, jovem reafirma que namorado não fazia racha

Nadyenka Castro e Mariana Lopes
Delegado Natanael Balduíno, responsável pela investigação. (Foto: Marcos Ermínio)Delegado Natanael Balduíno, responsável pela investigação. (Foto: Marcos Ermínio)
Polo ficou completamente destruído no acidente. (Foto: Nyelder Rodrigues)Polo ficou completamente destruído no acidente. (Foto: Nyelder Rodrigues)

Passageira do Polo que colidiu com um C3 na semana passada durante um racha, na avenida Duque de Caxias, em Campo Grande, Letícia Souza dos Santos, 23 anos, reafirmou à Polícia Civil na tarde desta segunda-feira que o namorado dela não participava da disputa.

O namorado de Letícia, Marcus Vinícius Henrique de Abreu, era quem dirigia o Polo. Ele morreu no acidente e ela teve fratura no braço esquerdo e ficou cinco dias internada sem saber da morte do rapaz. O carro em que eles estavam colidiu com o C3 conduzido por Ryan Douglas Werner Vieira, 20 anos, e depois em um poste.

Testemunhas afirmaram à Polícia que os dois veículos faziam um racha. Disputa que também foi confirmada por Ryan Douglas. Ele foi preso em flagrante e continua na cadeia.

Letícia foi ouvida pela primeira vez logo depois do acidente e declarou que viu um C3 e um carro de cor vermelha em alta velocidade. À imprensa, fez a mesma declaração, negando que o namorado estivesse fazendo racha. Nesta segunda-feira, na 7ª Delegacia de Polícia Civil, responsável pela investigação, manteve a mesma afirmação.

Letícia foi à delegacia acompanhada da tia. Alegando estar cansada após uma hora de depoimento, não quis conversar com a imprensa, mas, prometeu dar entrevista em outra oportunidade.

O delegado Natanael Balduíno disse que a versão de Letícia diverge da de Ryan e, para esclarecer a dinâmica do acidente, aguarda o laudo pericial e mais depoimentos de testemunhas. Uma foi ouvida também nesta segunda-feira pela manhã e outra é aguardada para a tarde. ”A gente vai juntando as peças para montar o quebra-cabeça”, declarou.

Natanael explica que se for comprovado o envolvimento de um terceiro veículo no racha, a qualificação de Ryan e de Letícia não muda. Ele como autor do racha, ela como vítima.

Ryan disse à Polícia Civil que ele e um Celta vermelho trafegaram em alta velocidade pela avenida Afonso Pena, do Jardim dos Estados à área central. Depois, disputou racha com o Polo entre a Praça Guia Lopes e as proximidades do local do acidente.



Não era racha, era disputa!
 
ricardo rodrigues em 08/04/2013 17:08:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions