A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

05/03/2016 11:12

Foragido se entrega à polícia após manter a mãe refém por cinco horas

Ricardo Campos Jr. e Natália Yahn
Movimentação de policiais em frente ao local onde mulher foi mantida refém (Foto: Marcos Ermínio)Movimentação de policiais em frente ao local onde mulher foi mantida refém (Foto: Marcos Ermínio)
Policiais do Choque e BOPE foram acionados (Foto: Marcos Ermínio)Policiais do Choque e BOPE foram acionados (Foto: Marcos Ermínio)

Oedson Sampaio Júnior, 21 anos, se entregou à polícia depois de fazer a mãe refém por quase cinco horas no bairro Vespasiano Martins. Os militares do BPChoque (Batalhão de Choque) e do BOPE (Batalhão de Operações Especiais) chegaram a cogitar uma invasão ao imóvel onde o sequestro acontecia, mas o suspeito desistiu e libertou Luciana Untada.

A mulher tem histórico de problemas cardíacos e passa por atendimento do Corpo de Bombeiros. Ainda não foi informado o estado de saúde dela.

O suspeito foi colocado em uma viatura adesivada para não ser fotografado. Ele foi levado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do bairro Piratininga. Segundo a polícia, ele tem mandados de prisão em aberto por tráfico de drogas e roubo.

Tensão – Vizinhos acionaram a polícia depois de ouvir uma discussão no imóvel. O cabo Alexandre Luiz Ramão foi o primeiro a chegar. Ele percebeu que Oedson estava bastante alterado e segurava duas facas.

No local também havia três crianças, e não duas como a PM havia informado anteriormente. Todas elas são sobrinhas do suspeito. Os pais delas estavam no lado de fora.

Ramão percebeu a gravidade da situação e falou para as vítimas saírem da casa. Luciana, no entanto, foi a única a desobedecer a ordem. Quando o filho viu que ela havia hesitado, agarrou-a e fechou o portão.

O BPChoque e o BOPE foram chamados. A rua foi interditada por vários carros oficiais. Os moradores que estavam em casa foram impedidos de sair, e os que estavam fora, não puderam entrar.Imóveis vizinhos ao local do sequestro foram evacuados e as pessoas foram orientadas a não receber ou fazer chamadas telefônicas, o que ajudou a deixar a situação ainda mais tensa no bairro.

Vários curiosos se aproximaram para ver o que estava acontecendo, se juntando ao grupo de parentes das pessoas que moram na rua preocupados com o caso.

Edenir Aparecida de Lima, 54 anos, estava a caminho da casa da filha para o café da manhã quando veio ao encontro dela a neta de 15 anos avisando que a polícia havia feito um bloqueio. Os parentes dela foram colocados na casa de vizinhos.

Segundo a polícia, Oedson aparentava estar sob efeito de drogas. Testemunhas afirmam ter ouvido uma discussão na residência durante a madrugada.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions