A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

12/07/2016 15:02

Forçada a encerrar contrato irregular, Capital vai terceirizar merenda

Empresa será contratada para fornecer refeições prontas a todas as escolas e Ceinfs

Anahi Zurutuza e Mayara Bueno
Comida servida aos alunos chegará pronta às unidades da Reme (Foto: Arquivo)Comida servida aos alunos chegará pronta às unidades da Reme (Foto: Arquivo)

Obrigada pela Justiça a demitir 4,3 mil terceirizados ligados à Omep (Organização Mundial pela Educação Pré-Escolar) e Seleta Sociedade Caritativa e Humanitária, a Prefeitura de Campo Grande decidiu terceirizar a produção da merenda escolar. O aviso da abertura de licitação para contratar empresa que vai fornecer os alimentos, a mão de obra e entregar as refeições prontas em todas as escolas municipais e Ceinfs (Centros de Educação Infantil) está no Diogrande desta terça-feira (12).

Disney de Sousa Fernandes, que acumula o comando das secretarias municipais de Receita e Planejamento, Finanças e Controle, confirmou que a terceirização faz parte das medidas tomadas pela prefeitura para substituir os contratados via Omep e Seleta.

Hoje, boa parte das merendeiras das unidades da Reme (Rede Municipal de Ensino) não são concursadas da prefeitura, mas o secretário não soube informar a quantidade exata de profissionais das cozinhas que terão de ser demitidos.

A intenção da administração municipal é que a empresa responsável pela merenda contrate os trabalhadores que serão despedidos, embora a prefeitura não possa impor esta condição para quem vencer a concorrência pública. “São pessoas que já tem experiência”, ressaltou Disney.

O secretário destacou ainda que a intenção é padronizar a confecção da merenda para acabar eventuais problemas. A qualidade das refeições oferecidas nas escolas municipais foi questionada várias vezes pelos pais e vereadores da Capital. “A intenção é padronizar e melhorar a qualidade”.

Disney não soube informar o quanto a prefeitura estima gastar com a terceirização. Ele explicou que o processo está sendo conduzido pela Semed (Secretaria Municipal de Educação). A reportagem tentou falar com a secretária de Educação, Leila Machado, para ter mais detalhes, mas ela não atende às ligações.

Demissões – A prefeitura pretende desligar apenas 579 contratados via Omep e Seleta até agosto. A administração havia anunciado que faria 213 cortes, que custariam R$ 1,8 milhão aos cofres municipais, no domingo. Mas, até agora, ninguém foi demitido.

A Justiça determinou o fim das terceirizações pelas duas entidades depois da constatação de diversas irregularidades, como a contratação de funcionários fantasmas. As demissões dos 4,3 mil funcionários empregados via convênios têm de acontecer até janeiro de 2017.



Na SELETA, vários funcionários foram demitidos, inclusive onde minha esposa trabalhava prestando serviço a prefeitura,
 
Luciano bastos Monteiro em 12/07/2016 18:56:35
E OS MERENDEIROS APROVADOS NO ÚLTIMO CONCURSO???
 
JESSICA MACHADO GONÇALVES em 12/07/2016 17:04:54
Ou seja, desmonte do serviço público municipal. A prefeitura deveria fazer concurso.
 
Leomar Alves Rosa em 12/07/2016 15:12:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions