A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

12/09/2011 17:10

Funcionários dos Correios decidem amanhã se farão greve a partir de 4ª

Marco Antonio Brito
Paralisação em 2009. A greve afetou inúmeros serviços, principalmente a entrega de correspondências. (Foto: Marcelo Victor)Paralisação em 2009. A greve afetou inúmeros serviços, principalmente a entrega de correspondências. (Foto: Marcelo Victor)

O Sindicato dos Trabalhadores na Empresa de Correios e Telégrafos de Mato Grosso do Sul (SINTECT-MS) irá decidir amanhã (13) se adere ao indicativo de greve da categoria, que já está se mobilizando em todo País. Os funcionários da ECT aguardam por uma proposta financeira por parte da empresa referente ao reajuste anual dos trabalhadores, a qual ainda não teria sido apresentada pela estatal.

A reunião do Sintect-MS está marcada para as 18h30, na sede do sindicato em Campo Grande. Se a categoria optar pela paralisação, como já vem sendo cogitado em outros estados, a greve em Mato Grosso do Sul deve ser deflagrada a partir de quarta-feira (14). Em todo MS, segundo o sindicato, são aproximadamente 1.500 funcionários, porém, nem todos devem aderir ao movimento caso este seja aprovado.

Proposta dos trabalhadores - Além de um aumento real, os funcionários dos Correios reivindicam piso salarial de R$ 1.635, que equivale a três salários mínimos; reposição da inflação de 7,16%; pagamento das perdas de 1994 e 2002 – no total de 24,76%, de acordo com o crescimento da empresa –; aumento do vale alimentação para R$ 30, sendo R$ 690 e R$ 810 para quem recebe 23 e 27 vales, respectivamente, e o aumento do vale-cesta de R$ 200.

A única proposta apresentada pela ECT até o momento, de 6,87% de reajuste, já foi rejeitada pela categoria.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions