A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

19/01/2016 20:40

Governo deve definir em fevereiro sobre reajuste a professores

Flávio Paes
Governadora em exercício se reuniu  com representantes do magistério (Foto:Divulgação)Governadora em exercício se reuniu com representantes do magistério (Foto:Divulgação)

O Governo do Estado definirá até dia 11 de fevereiro  se terá capacidade financeira para pagar o reajuste de 11,36% novo piso salarial dos professores, previsto a partir de janeiro de 2016. É possível que seja proposto algum tipo de parcelamento deste aumento para amenizar o impacto financeiro.

Hoje os professores estão recebendo 73,78% do valor do piso que a categoria quer receber por 20 horas. Neste ano, conforme o acordo firmado ano passado com o Governo, além destes 11,36%, eles terão em outubro, mais 5,92%. A previsão é que até 2021 haja inteligralização do piso.

O prazo foi definido em reunião entre a governadora em exercício, Rose Modesto, e representantes da Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems), realizada nesta terça-feira (19), na Governadoria.

A entidade, em princípio,não concorda com o adiamento do reajuste para agosto, nem sua redução para 7,41%,conforme prefeitos e governadores defenderam junto à presidente Dilma Roussef.

Pelos cálculos da Fetems, o aumento terá um impacto de R$ 11 milhões de folha da educação, elevando em R$ 265,25,o salário inicial por 20 horas aula, do professor com nível universitário, que passaria de R$ 2.334,96 para R$ 2.60021.

Os gestores sustentam que as receitas de estados e municípios estão caindo, por conta a crise econômica, enquanto o piso nacional nos últimos teve um aumento real (acima da inflação) de 87% nos últimos seis anos.

A reunião teve a participação dos secretários de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, e de Administração e Desburocratização, Carlos Alberto de Assim, e deixou claro a disposição do Governo em buscar recursos para o pagamento do novo piso nacional. “Vamos nos reunir com o secretário da Fazenda para buscar uma forma de viabilizar os recursos. A proposição do governo é sempre de valorizar a educação”, destacou a governadora.

O presidente da Fetems, Roberto Borarelli, reconheceu a disposição e comprometimento do Estado nas negociações com a categoria. “Estou muito tranquilo. Todos os acordos feitos com este governo até agora foram cumpridos. Entendo a dificuldade financeira, mas estou otimista. Tenho certeza que o governo vai achar um caminho até o dia 11”, afirmou.

Outro assunto a ser abordado na reunião será a possibilidade de haver antecipação do início das aulas, decisão que o Estado vai tomar discutindo a viabilidade junto aos municípios. Também participaram da reunião na Governadoria o tesoureiro da Fetems, Jaime Teixeira, e o presidente da Associação Campo-grandense de Professores (ACP), Lucílio Nobre.

Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...
Vice-governadora visita projeto em que detentos reformam escolas
O projeto "Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade", desenvolvido pelo Poder Judiciário estadual, foi conhecido e elogiado na sexta-feira (...


Enquanto isso os servidores admisstrativos estao sem aumento desde 2014. e isso que da nao ter um sindicato que luta por nossa classe.
 
Honorio Ribeiro em 20/01/2016 12:38:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions