A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

03/02/2015 15:05

Governo estadual marca reunião e caminhoneiros suspendem bloqueio

Secretários estaduais foram ao encontro de movimento e sinalizaram redução do ICMS sobre óleo diesel

Priscilla Peres e Caroline Maldonado
Secretários de Estado estiveram no local conversando com os caminhoneiros. (Foto: Marcelo Calazans)Secretários de Estado estiveram no local conversando com os caminhoneiros. (Foto: Marcelo Calazans)
Fila de 9 km se formou dos dois lados da via. (Foto: Marcelo Calazans)Fila de 9 km se formou dos dois lados da via. (Foto: Marcelo Calazans)

Os secretários estaduais de Governo, Eduardo Riedel e da Casa Civil, Sérgio de Paula, foram até a BR-163, na saída de Campo Grande para Cuiabá, para conversar com os caminhoneiros que desde o meio-dia protestavam por melhorias fiscais. Os secretários agendaram uma reunião para amanhã, às 9h, e conseguiram suspender o protesto.

Os caminhoneiros fecharam a via, mas após negociação com a PRF (Polícia Rodoviária Federal) permitiram que o fluxo de veículos continuasse, mesmo assim uma fila de cerca de 9 km de formou nos dois sentidos da via até por volta das 14h30, quando o trânsito voltou a ser liberado por completo.

Os organizadores do movimento protestam contra o reajuste nos combustíveis e pedem a redução do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre o óleo diesel de 17% para 12%, além de tabela de padronização do valor do frete, redução do preço do pedágio e mudanças na lei de vistoria, de 5 para 10 anos.

Riedel e Sérgio estiveram no local, conversaram com os caminhoneiros e marcaram uma reunião amanhã, às 9h, na governadoria. Os caminhoneiros disseram que vão participar por meio de um grupo de 10 pessoas. "O governo se mostrou interessado em ajudar vindo aqui", disse o diretor jurídico da Cootrapan (Cooperativa de Transporte de MS), Carlos Lima, animado com a possibilidade de ter a pauta de reivindicações atendida.

O advogado deixou claro para os secretário de que o protesto é contra medidas adotadas pelo governo federal, não pelo estadual, mas que eles podem ajudar nas mudanças. Em resposta, Riedel afirmou que vai analisar a pauta e fazer um cronograma de ações para serem tomadas. Sergio ressaltou que é importante negociar. "Nunca vamos fechar o diálogo".

Sobre a redução do ICMS do óleo diesel, as lideranças disseram que já está em andamento. "Já está sendo feito estudo pela Fazenda, vamos por na mesa o cronograma para separar o que é pauta estadual e federal", disse.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions