A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

22/06/2015 17:21

Greve na enfermagem prejudica usuários e centro suspende exames

Alan Diógenes
Usuários não conseguem realizar exames em postos de saúde. (Foto: Marcelo Calazans)Usuários não conseguem realizar exames em postos de saúde. (Foto: Marcelo Calazans)

A greve dos enfermeiros, que completa três dias na Capital, fez crescer a demanda nas unidades de saúde, principalmente de usuários que precisam fazer exames. O problema é que os procedimentos são realizados exclusivamente pelas equipes de enfermeiros nos postos de saúde de Campo Grande.

No CEM (Centro de Especialidades Médicas), por exemplo, três exames deixaram de ser feitos. “O eletrocardiograma, eletroencefalograma e exames oftalmológicos, que precisam do auxílio dos enfermeiros, não estão sendo feitos. Isso fez com que cerca de 60 atendimentos deixassem de ser realizados”, explicou o diretor geral do CEM, Paulo Batista Gomes.

Ao todo, 11 enfermeiros da unidade estão em greve e apenas exames de raio-X, mamografias, testes de esforço e inalação estão sendo feitos. Os usuários estão sendo avisados por telefone.

“Adotamos o mesmo procedimento que na greve dos médicos; ligamos para os pacientes e remarcamos os exames, para que ele não venha e faça viagem a toa. O problema é que muitos não atualizaram o cadastro e não conseguimos encontrá-los. De cada 100 pessoas contatadas, conseguimos falar apenas com 60”, apontou Paulo.

Os usuários não encontrados retornam para o final da fila. Isso aumentou o tempo de espera . “Para você ter noção teve exame que já havíamos remarcado na greve dos médicos, agora tivemos que remarcar novamente devido à greve dos enfermeiros. A segunda-feira é o dia de maior movimento no CEM, depois de hoje é que faremos um levantamento mais específico sobre o que a greve está causando”, mencionou.

Segundo o representante da Comissão de Negociação dos Trabalhadores de Enfermagem da Prefeitura Municipal, Hederson Fritz, 100% do efetivo das unidades de atenção básica está paralisado. Nas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), na área vermelha e amarela não teve redução de enfermeiros, somente 30% do pessoal que atua na aréa azul e verde paralisou as atividades.

Enfermeiros pedem reajuste anual de 8,3% nos salários. (Foto: Marcelo Calazans)Enfermeiros pedem reajuste anual de 8,3% nos salários. (Foto: Marcelo Calazans)
Diretor geral do CEM disse que 60 exames deixaram de ser feitos por dia por causa da greve. (Foto: Marcelo Calazans)Diretor geral do CEM disse que 60 exames deixaram de ser feitos por dia por causa da greve. (Foto: Marcelo Calazans)

Nos CRSs (Centros Regionais de Saúde), 70% dos enfermeiros da área azul e verde estão parados, sendo que na área vermelha e amarela não teve alteração. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel à Urgência) não houve alteração no efetivo operacional, mas 100% do efetivo administrativo parou.

O CEM também teve todo o efetivo dos enfermeiros paralisado. Já nos CAPs (Centro de Atenção Psicossocial), Hospital da Mulher e Pai (Pronto Atendimento Integral) está com 50% do efetivo paralisado.

A autônoma Alana Caroline, 20 anos, foi ao posto de saúde do Jardim Aeroporto, para fazer um exame de hemograma. Ela conseguiu apenas marcar o exame, porque não havia enfermeiros para colher o sangue. “Os recepcionistas disseram para acompanhar os noticiários para saber quando a greve acaba para retornar e fazer o exame”, salientou.

A empregada doméstica Fátima Rezende, 39, disse que esperou 3h30 para ser atendida no mesmo posto de saúde. “Porque não tem enfermeiro para fazer a triagem. Mal acabou a greve dos médicos, agora mais essa”, finalizou.

Reivindicações – Os enfermeiros querem o reajuste anual de 8,3% nos salários. Também querem o diálogo com o prefeito de Campo Grande Gilmar Olarte (PP). “Desde 2014 que a gente procura e ele não nos atende. A greve foi a última forma que encontramos para reivindicar nossos direitos”, destacou Hederson Fritz.

Desta forma, os enfermeiros permanecem em greve por tempo indeterminado. Por enquanto nenhum protesto ou manifestação vão ser promovidos pela categoria.

Exames de eletrocardiograma, eletroencefalograma e oftalmológicos não estão sendo feitos no CEM. (Foto: Marcelo Calazans)Exames de eletrocardiograma, eletroencefalograma e oftalmológicos não estão sendo feitos no CEM. (Foto: Marcelo Calazans)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions