A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

16/10/2016 09:54

Grupo protesta contra suspensão de remédios de alto custo pelo SUS

Amanda Bogo e Leonardo Rocha
Manifestantes levam cartazes com nome de doenças raras e medicamentos utilizados nos tratamentos (Foto: Marcos Ermínio)Manifestantes levam cartazes com nome de doenças raras e medicamentos utilizados nos tratamentos (Foto: Marcos Ermínio)

Um grupo com vinte pessoas estão protestando na manhã deste domingo (16), na Praça Ary Coelho, no centro de Campo Grande, contra os recursos que serão votados pelo STF (Supremo Tribunal Federal) nos próximos dias que podem suspender a validade de decisões judiciais que obrigam o fornecimento de remédios de alto custo que não estão disponíveis na lista do SUS (Sistema Único de Saúde) e de remédios sem registro na Anvisa (Agência Nacional de Saúde).

Este domingo foi escolhido como o dia nacional de mobilização contra os recursos, que deverá ser votado nos próximos dias – a votação seria realizada no dia 28 de setembro, porém foi adiada. As manifestações estão acontecendo em quinze capitais do país.

Os manifestantes carregam faixas com nomes de doenças raras, como fibrose cística, lúpus e amiloidose, além de caixas de remédios que tem alto custo e são utilizados nos tratamentos.

Adrelina e Lindolfo temem que o fornecimento dos medicamentos de Alana sejam suspensos; tratamento mensal da menina chega a custar R$ 5 mil (Foto: Marcos Ermínio)Adrelina e Lindolfo temem que o fornecimento dos medicamentos de Alana sejam suspensos; tratamento mensal da menina chega a custar R$ 5 mil (Foto: Marcos Ermínio)

Adrelina Borges e Lindolfo Quinino são pais da pequena Alana Borges, 4 anos, que foi diagnosticada com fibrose cística, doença genética sem cura. O tratamento mensal da menina, que inclui medicamentos, soros e sessão de fisioterapia, chega a quase R$ 5 mil.

“Se ela não tiver todo o tratamento, corre o risco de morte. Nosso temor é de que, caso esses dois recursos sejam aprovados, ela não receba mais os medicamos pelo SUS. Não temos condições de arcar por conta própria”, desabafaram os pais.

Pacientes e familiares se mobilizam pela causa e participam do projeto. 

Manifestantes durante ato contra suspensão de fornecimento de remédios de alto custo (Foto: Marcos Ermínio)Manifestantes durante ato contra suspensão de fornecimento de remédios de alto custo (Foto: Marcos Ermínio)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions