A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

02/05/2012 13:11

Homem conta a amigos que tinha R$ 2 mil e amanhece morto

Mariana Lopes

Polícia trabalha com a hipótese de latrocínio e principal suspeito é vizinho da vítima

Alexandrino foi encontrado no quarto onde morava (Foto: Minamar Junior)Alexandrino foi encontrado no quarto onde morava (Foto: Minamar Junior)

Um homem de 59 anos foi encontrado morto na manhã desta quarta-feira (2), dentro da casa dele, na rua Arquiteto Vilanova Artiga, no bairro Aero Rancho. A princípio, a polícia trabalha com a suspeita de latrocínio.

Segundo testemunhas, na noite de ontem, Alexandrino Pereira Cavalcante, 59 anos, chegou ao bar ao lado da casa dele contando que estava com R$ 2 mil no bolso e que tinha mais dinheiro em casa.

Ele morava sozinho em um quarto e tinha como vizinhos o irmão Juvenal Pereira Cavalcante, 63 anos, e outro homem, identificado apenas por Ademir, que é o principal suspeito do crime.

O dono do bar, Adelino Ribeiro, 63 anos, conta que fechou o comércio às 20h30, e até esse horário estava tudo certo no local. “Todo dia antes de ir embora eu olho ao redor para ver se não tem ninguém. Ontem, quando fui para minha casa, o Alexandrino e o Ademir já estavam dormindo”, afirma.

O comerciante conta ainda que Ademir cuidava da vítima há aproximadamente três meses, tempo que morava no quarto cedido a ele por Alexandrino. Porém, Daniel Bispo da Silva, morador da região, alega que Ademir nunca saía, estava sempre em casa, e hoje ninguém sabe do paradeiro dele.

Imagem de uma foto de Alexandrino, no bar em frente ao quarto onde ele moravaImagem de uma foto de Alexandrino, no bar em frente ao quarto onde ele morava

Daniel também estava na hora que o corpo foi encontrado. “Eu e o Chicão fomos chamar o Alexandrino para tomar café, batemos na porta, até telefonei, mas ele não respondia, daí entramos no quarto e ele estava lá, na cama, morto”, conta.

De acordo com o delegado Claudio Martins, a vítima provavelmente levou dois golpes de barra de ferro na cabeça. A polícia não encontrou o dinheiro e disse que também foi levado um revólver que pertencia a Alexandrino. O delegado apurou que a vítima mexia com empréstimos e agiotagem.

O irmão da vítima conta que chegou em casa às 3h de hoje e ouviu o barulho da televisão de Alexandrino ligada. “Eu sempre chego esse horário, por causa do meu trabalho, todo mundo sabe”, diz, afirmando que para ele não há dúvidas quanto ao autor do crime.

Até o final da manhã de hoje, Ademir não foi encontrado. O caso será investigado pelo 5° Distrito de Polícia e caso seja comprovado o latrocínio, será encaminhado à Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos).

Terminal rodoviário de Campo Grande oferece cartões de Natal gratuitos
A rodoviária de Campo Grande, mais um ano, oferece gratuitamente cartões de Natal gratuitamente para os passageiros que passarem pelo local até o pró...
Universidade do MS recebe certificação de excelência em gestão
Será recebida pela UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) em solenidade que acontece na próxima segunda-feira (18) o certificado de excelência em ges...
Águas Guariroba continua com campanha de renegociação de dívidas
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...


e apolicia esta ca faca e oqueijo nas maos agora e so prender este asasino e mostrar ser viso a populasao
 
paulo sergio moreno de alencar em 02/05/2012 06:49:01
Mas o povo tá cansado de ver histórias como essa, e mesmo assim, tem gente que não aprende. É isso ai, a vida de uma pessoa por 2000 mil reais.
 
Ana Cristina Ferreira em 02/05/2012 03:27:59
Meu Deus! Tirar a vida de alguém por causa de R$ 2000. Onde vamos parar?
 
Eduardo Zukerman em 02/05/2012 02:09:13
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions