ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  27    CAMPO GRANDE 28º

Capital

Homem é encontrado morto na região do Indubrasil com tiro na cabeça

Perícia, Polícia Civil e funerária estão a caminho do Jardim Inápolis para investigar morte

Por Ana Oshiro e Bruna Marques | 08/10/2021 06:43
Homem foi encontrado morto por volta das 6h desta sexta-feira. (Foto: Henrique Kawaminami)
Homem foi encontrado morto por volta das 6h desta sexta-feira. (Foto: Henrique Kawaminami)

Corpo de um homem, ainda não identificado, foi encontrado com tiro na cabeça, no início da manhã desta sexta-feira (8) na Rua Moscovita, no Bairro Jardim Inápolis, em uma área de invasão na região do Núcleo Industrial Indubrasil, em Campo Grande.

De acordo com o delegado Rodrigo Camapum, plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, o caso está sendo tratado como achado de cadáver e morte a esclarecer. A Polícia Militar foi a primeira a chegar no local, de acordo com os militares, aparentemente o homem tem um tiro na cabeça, mas só a perícia pode constatar se houve mais disparos.

Segundo os policiais, os vizinhos do local contaram que ouviram barulhos de tiros por volta das 4h, mas não foram ver o que havia acontecido e só encontraram o corpo na rua quando amanheceu, por volta das 6h.

Polícia Militar foi a primeira a chegar no local onde homem foi encontrado morto. (Foto: Henrique Kawaminami)
Polícia Militar foi a primeira a chegar no local onde homem foi encontrado morto. (Foto: Henrique Kawaminami)

Ainda de acordo com os militares, os moradores afirmaram que não conhecem a vítima e que ela não mora na invasão, assim como nunca tinham a visto na região. O homem foi morto em frente a um barraco de lona e tábua, que é um depósito de reciclagem e não mora ninguém.

"Não conheço ele, ninguém aqui conhece. Acho que ele tava aqui por acaso. Quando acordei, vi o rapaz morto", disse um encanador, de 40 anos, que mora há dois meses na invasão e preferiu não se identificar por medo do que aconteceu.

Já a diarista de 46 anos, que mora há 24 anos na invasão e também preferiu não ter o nome divulgado, contou ao Campo Grande News que o homem é conhecido como Luan. "Ele é usuário de drogas e ex-presidiário, para na casa de um e de outro, mas era trabalhador, trabalhava como serviços gerais. Conheço de vista, sempre andava por aqui, via ele mais quando vinha do serviço", disse a mulher.

Polícia Civil, perícia e funerária estão a caminho para iniciar as investigações sobre o que pode ter causado a morte do homem. O Corpo de Bombeiros Militar também está no local com uma viatura de atendimento avançado.

*Matéria editada às 6h57 para acréscimo de informações.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário