A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

15/02/2012 20:02

Homem é preso após fingir ser policial e extorquir comerciantes e traficantes

Paula Maciulevicius

A Polícia chegou até ele através de denúncias anônimas de “vítimas” do suposto policial

Segundo delegado, Marcos fingia ser policial há pelo menos um ano. (Foto: João Garrigó)Segundo delegado, Marcos fingia ser policial há pelo menos um ano. (Foto: João Garrigó)

Um homem foi preso no final da manhã desta quarta-feira por se passar por policial civil e extorquir comerciantes e traficantes.

Marcos Sobreira Gomes, 44 anos, tinha distintivo, carteira funcional, colete à prova de balas e várias ordens de emissão policial, feitas por ele mesmo para entrar em bocas-de-fumo e comércios.

Segundo a Polícia há pelo menos um ano ele agia desse modo. Ao se passar por policial, ele pegava as mercadorias vendidas ilegalmente para revender, ou pedia dinheiro para não “apreendê-las”.

A Polícia chegou até ele através de denúncias anônimas de “vítimas” do suposto policial.

Nas ordens de emissão ele chegava a colocar o nome dos suspeitos e ainda, de investigadores reais, com o número de matrícula e delegados como o titular do Garras, Roberval Cardoso, Edilson dos Santos, da DEH (Delegacia Especializada em Homicídios) e Divino Furtado Mendonça da Depac Centro.

Segundo o delegado que conduziu as investigações, Marcos Takeshita, da Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico), o endereço e nome de Marcos foi passado pelas próprias “vítima”. “Eles deram endereço e disseram que era um tal de Marcão”, fala.

Ainda de acordo com o delegado, seguindo as características passadas nas denúncias, a Polícia localizou Marcos trabalhando como segurança, no “bico” que faz na Igreja Perpétuo Socorro.

A abordagem foi logo quando ele saiu do trabalho. De cara ele mostrou que portava a pochete tática, utilizada por policiais, o distintivo, duas armas de brinquedo, e a falsa carteira funcional.

Na residência os policiais encontraram cheques de valores entre R$ 470 até R$ 2,6 mil, de uma vizinha de Marcos, várias ordens de emissão policial, o colete e ainda uma camisa pólo bordada com o símbolo da Polícia Civil, diversas bijuterias, três rádio comunicadores e ainda a carteirinha de membro do conselho comunitário da região do Lagoa e uma identificação de liderança comunitária da Agetran, que permitia ao falso policial andar de ônibus gratuitamente.

A princípio Marcos negou envolvimento, disse que não fazia nada daquilo e que nunca havia invadido estabelecimentos como policial civil.

De acordo com o delegado a preocupação é a Polícia levar a “fama”, já que relatos feito anonimamente indicam que Marcos era truculento.

Ao Campo Grande News, o falso policial afirmou que entrou em uma boca-de-fumo em março do ano passado para pegar um computador que havia sido trocado por droga, de um conhecido e que somente naquela ocasião é que teria usado a falsa identificação de policial.

“Fui denunciado e a corregedoria passou a me investigar”, disse. Ainda segundo Marcos, ele usava o distintivo normalmente em cima da camisa. “Compra aqui mesmo, em qualquer lugar”, completou.

Sobre como sabia o nome e a matrícula de policiais, ele disse que “como todo mundo, tenho conhecidos na Polícia e os nomes você vê no site”.

Marcos, que até então não tinha passagens pela Polícia vai responder por uso de documento falso, simulação de qualidade de funcionário público, receptação e utilização de uniforme ou distintivo.

A Polícia orienta a população que em casos como este, onde a pessoa apresenta uma falsa carteira funcional, distintivo e documentos policiais, que entre em contato com a Polícia Civil para confirmar a identificação e ainda anote a placa da viatura.



Para os ignorantes de plantão, como o José Roberto da Silva ali em cima, a policia não protegeu ladrão e sim um ladrão que tava sujando o nome da policia se passando por um!Também não digo que não existam os corruptos, mas não devemos generalizar pois tem muitos policiais que fazem jus ao cargo que exercem passando risco de vida, e esses não são lembrados.
 
Patricia Costa em 19/02/2012 03:53:13
Engraçado nós aqui da região do lagoa ja vimos o "Marcão" andando até nas viaturas da 6ª area,abordando pessoas nas ruas e tudo mais,sempre truculento e abusando de sua "autoridade" falsa,adimiro ele ter enganado ate os policiais de verdade,ele trabalhou para um candidato a deputado estadual se apresentou como "Papa Charle(pol.civil)" a ele,este marcao é sim um tremendo"17 de janeiro",fanfarrão!!!
 
Cibellly Leite em 16/02/2012 12:23:20
Até quando a casa caiuuuuuuuuuuuuuuuu, não dou 3 meses e ele ja vai estar na rua, a nossa justiça não gosta de ladrão preso, ladrão tem que ficar solto para dar lucro pro Estado, pro estado não, pro PAÍS.
 
antonio gonçalves em 16/02/2012 11:16:15
Pessoas, outra coisa engraçada, os bandidos os denunciou e a polícia foi defendê-los, é pra acaba, acho que o Marcão aprendeu essas coisas com que!!!!!!! (estorquir pessoas).
 
Valter Vieira Alves em 16/02/2012 11:12:06
Tem policia ai que sabia pq ele andava na viatuda da policia
 
willian silva em 16/02/2012 10:42:32
daqui a pouco vao dizer que o tal ¨policial¨ , andava até na DELEGACIA GERAL DA POLICIA CIVIL. DGPC. Importante que foi descoberto e que a propia PC o fez.
 
janil cavalcante em 16/02/2012 10:40:07
Quero ver prender os policiais de verdade que extorquem a população e agem como bandidos... estes continuam na farra!
 
Gustavo Lins em 16/02/2012 09:29:58
A CASA CAIU NA REGIÃO DO TAVEROPOLIS.
 
Marcão Gomes em 16/02/2012 09:18:25
Uai! O cara era colado com os policiais do 6° DP, investiga isso daí e vão saber de onde ele conseguiu esse material. é pra acaba...
 
Angelino Cantares em 16/02/2012 09:15:08
OS BRASÕES PÚBLICOS, ENSÍGNEAS, UNIFORMES, TITULARIDADES PÚBLICAS, NÃO PODERIAM SEREM VENDIDAS NO COMÉRCIO, DEVERIAM SEREM PROTEGIDAS COMO A MOEDA NACIONAL, MAS HOJE ISSO E COMERCIALIZADO, TEM MAIS CIVIS, USANDO UNIFORMES SEMELHANTES AS FORÇAS ARMADAS, E DEMAIS INSTITUIÇÕES, PRECISA SER REVISTO ISSO, E TORNAR-SE CRIME, SÓ ASSIM EVITARIA ABSURDOS COMO ESTE.
 
PEDRO BRAGA em 16/02/2012 08:55:51
Mas q doideira essa, q ponto chegamos, o cara cobrava propina de traficantes e de quem vendia mercadoria ilegal, e eis q os traficantes e os trambiqueiros ligaram para a policia para reclamar q estavam sendo extorquidos, e o pior q a policia foi defender os interesses desse pessoal, eh pra caba.
 
jose roberto da silv em 16/02/2012 08:41:51
Enquanto ladrão roubar ladrão seria uma saida para ajudar a acabar, o que não pode é estorquir o trabalhador que já paga imposto até das caminhadas nas ruas de Campo Grande.
 
luiz alves em 16/02/2012 08:30:36
Já éra a Casa CAIUUUU !!!
 
andre mattos em 16/02/2012 05:40:24
Cade a corregedoria da sejusp neste caso? EEEEEE corregedoria vamos trabalhar..vamos mostrar para que vcs existem..tem muitos pms e pcs ai fazendo rolos e a corrregedori não ve isso/ ou o que? e o pior e que de todas patentes e cargos...fica a dica de uma cidadã que clama por justiça por igual.
 
Maria Luciana Alcantara em 16/02/2012 01:10:40
Moçada a coisa ta feia mesmo em, ladrão ta roubando ladrão é pacaba em.
 
Francisco Barros. em 15/02/2012 10:01:32
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions