ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, QUINTA  13    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Funcionário de empresa é pego e diz que foi contratado para furtar fios

Suspeito afirmou que dono da empresa de telecomunicações indicava pontos da cidade para furtos

Por Bruna Marques | 23/04/2024 10:16
Fios encontrados no carro da empresa que o suspeito trabalha (Foto: Direto das Ruas)
Fios encontrados no carro da empresa que o suspeito trabalha (Foto: Direto das Ruas)

Funcionário de uma empresa de telecomunicação, identificado como Clelton Queiroz Falcão, 34 anos, foi preso furtando fio de cobre, na Rua Nahima I, Chácara Cachoeira, em Campo Grande. Em carro caracterizado da empresa onde trabalha, o homem confessou esquema de furto na Capital.

De acordo com o boletim de ocorrência, Clelton foi flagrado por uma equipe da GCM (Guarda Civil Metropolitana) com 400 metros de fio furtado, dentro do veículo Fiat Uno, no domingo (21). Além disso, os guardas apreenderam o alicate que foi usado pelo suspeito para cortar a fiação.

Clelton foi preso em flagrante pelo crime de furto qualificado e encaminhado à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Cepol. Durante depoimento, o homem revelou esquema de furto, por parte do dono da empresa de telefonia.

Suspeito preso pela GCM (Foto: Direto das Ruas)
Suspeito preso pela GCM (Foto: Direto das Ruas)

Segundo Clelton, ele foi contratado para furtar fios e recebia R$ 200 pela diária. Conforme relatado, o dono da empresa indicava para ele os pontos da cidade onde os fios deveriam ser furtados. No domingo, teria sido a segunda vez que ele realizou o serviço. O suspeito alegou ainda que o dono da empresa dizia que iria repor a fiação furtada.

Clelton passou por audiência de custódia na manhã desta terça-feira (23) e teve a liberdade provisória concedida pelo juiz Francisco Vieira de Andrade Neto.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias