ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, DOMINGO  20    CAMPO GRANDE 14º

Capital

Homem é preso depois de tentar enterrar cachorra viva no quintal de casa

O animal não resistiu aos maus-tratos e morreu antes da policia chegar

Por Ana Beatriz Rodrigues e Mariana Rodrigues | 11/05/2021 15:42
Investigador da Decat entrando na residência com o autor. (Foto: Paulo Francis)
Investigador da Decat entrando na residência com o autor. (Foto: Paulo Francis)

Homem de 58 anos, identificado apenas como Nilson, foi preso em flagrante na tarde desta terça-feira (11), no bairro Santa Emília, após ser pego pelos vizinhos enterrando uma cachorra viva, no quintal de casa. O crime ocorreu na Rua Coronel Adauto Barbosa, região sul da Capital.

A cadela de pequeno porte, sem raça definida, estava bastante machucada e desnutrida. Infelizmente não resistiu aos maus-tratos e morreu antes da policia chegar no local.

Cadela que seria enterrada viva ficou morta na calçada da vizinha. (Foto: Paulo Francis)
Cadela que seria enterrada viva ficou morta na calçada da vizinha. (Foto: Paulo Francis)

 Segundo o relato da vizinha, de 35 anos,  que preferiu não se identificar, “todos os dias o cadela ficava presa na frente da casa dele,  sem comida e água. Além dela tinha mais outra cachorrinha e um gato que estava só pele e osso”, contou a vizinha. “Teve uma vez que ele arrastou o gatinho que estava amarrado pelo pescoço a rua inteira”, finalizou..

Sem aguentar a violência com o animal, os próprios vizinhos impediram o homem de fazer a crueldade e enterrar o animal vivo. Eles conseguiram soltar a cadela que estava amarrada na corda, enquanto Nilson cavava a cova no quintal da casa, assim que o animal foi solto, ele deu alguns passos, mas infelizmente morreu na calçada da vizinha.

Na residência havia uma galinha presa em gaiola, segundo o dono. Essa era a forma dele cuidar dos animais, deixando preso para que eles não o incomodasse . O morador foi preso em flagrante pela Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista),  após confessar que iria enterrar o animal o vivo porque, segundo ele, a cadela já estava doente.

O autor irá responder pelo crime de maus-tratos, podendo ficar preso de 2 á 5 anos, sem direto a fiança. O Delegado titular da Decat, Maércio Barbosa  informou que caso alguém queira adotar a outra cachorra pode ir até a Decat.

A outra cachorra que era cuidada pelo o idoso. (Foto: Paulo Francis)
A outra cachorra que era cuidada pelo o idoso. (Foto: Paulo Francis)


Idoso, de 58 anos, sendo preso em flagrante pela Decat. (Foto: Paulo Francis)
Idoso, de 58 anos, sendo preso em flagrante pela Decat. (Foto: Paulo Francis)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário