ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEGUNDA  04    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Homens que integravam quadrilha são presos por sequestro e roubo de caminhão

Por Luciana Brazil e Graziela Rezende | 04/12/2013 11:33
Welligton e Willian foram presos na sexta-feira. A dupla veio de São Paulo para a Capital. (Foto: Cleber Gellio)
Welligton e Willian foram presos na sexta-feira. A dupla veio de São Paulo para a Capital. (Foto: Cleber Gellio)

Dois homens, que integravam uma quadrilha e participaram do roubo de um caminhão Cargo e do sequestro do motorista, no dia 6 de novembro, na BR-163, próximo ao Detran, foram apresentados na manhã de hoje (4), na Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos), em Campo Grande.

Wellington Rodrigues da Silva, 26 anos, e Willian Cardoso da Lima, 21, foram presos na sexta-feira (30), na casa de Wellington, no bairro Chácara das Mansões, em Campo Grande.

Conforme a delegada Maria de Lourdes Cano, os suspeitos podem ter participado de outros crimes como este na Capital.

Segundo os suspeitos, o crime foi encomendado pelo detento Willian Cesar Rodrigues de Oliveira, 26 anos, que cumpre pena na Penitenciária Máxima.

Outros dois integrantes da quadrilha, Lucas Rodrigues Santana, 18 anos, vulgo “luquinha”, e Murilo Cauê Fernandes Vieira, 24 anos, vulgo “paulista”, foram mortos no dia do crime.

O motorista do caminhão foi abordado por duas motos, na BR-163, no dia 6 de novembro. A vítima foi levada para um cativeiro, próximo a rodovia. Lucas e Murilo foram os primeiros a entrar no caminhão e depois ficaram no cativeiro com o motorista.

Na casa de Wellington a polícia apreendeu três revólveres.
Na casa de Wellington a polícia apreendeu três revólveres.

A polícia descobriu o paradeiro da vítima e houve troca de tiros. Lucas e Murilo foram mortos e Willian e Wellington fugiram. Segundo a polícia, à época do crime os suspeitos estavam há apenas três meses na Capital, depois de virem de São Paulo.

Após o crime, a quadrilha levaria o caminhão para o Paraguai. Pelo trabalho, eles receberiam R$ 5 mil. Segundo a delegada, se o pagamento fosse feito em drogas, o valor seria maior, chegando a R$ 25 mil.

Para a polícia, a dupla disse que receberia apenas R$ 500 pelo transporte do veículo até o país vizinho. A delegada confirmou que a dupla mentiu o valor do pagamento. Ela confirmou a quantia a ser paga por meio de escutas telefônicas.

A delegada Maria de Lourdes disse ainda que os suspeitos tinham intenção de roubar um veículo maior, por isso o roubo teria acontecido por engano.

Na casa de Wellington a polícia apreendeu três armas, dois revólveres calibre 38 e um de cano longo, além de 13 tabletes de maconha e as duas motos utilizadas na abordagem.

Os dois vão responder por formação de quadrilha e roubo qualificado por uso de arma. A dupla ainda deve responder pela tentativa de contrabandear o veículo.

Conforme as investigações, o motorista teria sido levado ao cativeiro porque seria o tempo necessário para que o caminhão fosse levado ao Paraguai. O veículo não chegou a ser contrabandeado e foi recuperado durante as investigações.

Nos siga no Google Notícias