ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MARÇO, DOMINGO  03    CAMPO GRANDE 26º

Capital

Homens que integravam quadrilha são presos por sequestro e roubo de caminhão

Luciana Brazil e Graziela Rezende | 04/12/2013 11:33
Welligton e Willian foram presos na sexta-feira. A dupla veio de São Paulo para a Capital. (Foto: Cleber Gellio)
Welligton e Willian foram presos na sexta-feira. A dupla veio de São Paulo para a Capital. (Foto: Cleber Gellio)

Dois homens, que integravam uma quadrilha e participaram do roubo de um caminhão Cargo e do sequestro do motorista, no dia 6 de novembro, na BR-163, próximo ao Detran, foram apresentados na manhã de hoje (4), na Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos), em Campo Grande.

Wellington Rodrigues da Silva, 26 anos, e Willian Cardoso da Lima, 21, foram presos na sexta-feira (30), na casa de Wellington, no bairro Chácara das Mansões, em Campo Grande.

Conforme a delegada Maria de Lourdes Cano, os suspeitos podem ter participado de outros crimes como este na Capital.

Segundo os suspeitos, o crime foi encomendado pelo detento Willian Cesar Rodrigues de Oliveira, 26 anos, que cumpre pena na Penitenciária Máxima.

Outros dois integrantes da quadrilha, Lucas Rodrigues Santana, 18 anos, vulgo “luquinha”, e Murilo Cauê Fernandes Vieira, 24 anos, vulgo “paulista”, foram mortos no dia do crime.

O motorista do caminhão foi abordado por duas motos, na BR-163, no dia 6 de novembro. A vítima foi levada para um cativeiro, próximo a rodovia. Lucas e Murilo foram os primeiros a entrar no caminhão e depois ficaram no cativeiro com o motorista.

Na casa de Wellington a polícia apreendeu três revólveres.
Na casa de Wellington a polícia apreendeu três revólveres.

A polícia descobriu o paradeiro da vítima e houve troca de tiros. Lucas e Murilo foram mortos e Willian e Wellington fugiram. Segundo a polícia, à época do crime os suspeitos estavam há apenas três meses na Capital, depois de virem de São Paulo.

Após o crime, a quadrilha levaria o caminhão para o Paraguai. Pelo trabalho, eles receberiam R$ 5 mil. Segundo a delegada, se o pagamento fosse feito em drogas, o valor seria maior, chegando a R$ 25 mil.

Para a polícia, a dupla disse que receberia apenas R$ 500 pelo transporte do veículo até o país vizinho. A delegada confirmou que a dupla mentiu o valor do pagamento. Ela confirmou a quantia a ser paga por meio de escutas telefônicas.

A delegada Maria de Lourdes disse ainda que os suspeitos tinham intenção de roubar um veículo maior, por isso o roubo teria acontecido por engano.

Na casa de Wellington a polícia apreendeu três armas, dois revólveres calibre 38 e um de cano longo, além de 13 tabletes de maconha e as duas motos utilizadas na abordagem.

Os dois vão responder por formação de quadrilha e roubo qualificado por uso de arma. A dupla ainda deve responder pela tentativa de contrabandear o veículo.

Conforme as investigações, o motorista teria sido levado ao cativeiro porque seria o tempo necessário para que o caminhão fosse levado ao Paraguai. O veículo não chegou a ser contrabandeado e foi recuperado durante as investigações.

Nos siga no Google Notícias