A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

30/06/2014 17:56

Hospital suspende convênio com a Unimed e deixa pais aflitos

Lidiane Kober
Com uma filha de 2 anos e um de 5, Kelli tinha o Hospital da Criança como referência e, agora, está aflita, sem saber para onde correr. (Foto: Cleber Gellio) Com uma filha de 2 anos e um de 5, Kelli tinha o Hospital da Criança como referência e, agora, está aflita, sem saber para "onde correr". (Foto: Cleber Gellio)

A partir do dia 11 de julho, o Hospital da Criança promete não atender mais conveniados da Unimed. A informação está estampada no mural, logo na entrada na unidade de saúde e deixa pais em clima de total aflição.

A preocupação leva em consideração o deficiente atendimento no setor pediátrico da Capital e de todo o Estado. Sem a atual referência, as mães não sabem para “onde correr”.

“Se o atendimento já estava precário, agora ficará mais complicado ainda”, comentou a assessora de vendas, Kelli Serqueira, mãe de uma menina de 2 anos e de um menino, de 5. Ela contou que o Hospital da Criança é a primeira opção em busca de socorro.

“No Prontomed da Santa Casa, dificilmente se acha pediatra e o Hospital São Lucas vive lotado”, justificou a mãe. Na última vez que foi ao São Lucas, Kelli, com a filha ardendo em febre, esperou mais de uma hora até desistir e correr atrás de outra opção. “Pior de tudo é saber que a situação pode piorar e gente não terá mais para onde correr”, desabafou.

Com um casal de gêmeos de apenas três meses, a publicitária Graziella Palumbo, de 35 anos, também se surpreendeu com o aviso da direção do Hospital da Criança. “A unidade de saúde é a nossa referência, a referência da maioria das mães”, comentou. “A Unimed precisa tomar uma providência”, cobrou.

No próprio hospital, na Avenida Mato Grosso, a Unimed não oferece atendimento pediátrico, só recebe pacientes a partir de 12 anos. O São Lucas até dá a opção de pagar pelo plano de saúde, mas, conforme as mães, enfrenta problema de super procura.

Por meio da assessoria, a Santa Casa informou também atender pela Unimed, mas reconheceu que, nem sempre, tem pediatras disponíveis pelo convênio. Neste caso, o hospital avisa por meio de notas no mural para evitar esperas inúteis.

Diante da falta de opções, Kelli começa a não perceber vantagens em pagar por plano de saúde. “A demora e a falta de profissionais não é mais realidade só do SUS (Sistema Único de Saúde), hoje, a precariedade chegou ao setor privado”, analisou. “Só para marcar um consulta com um pediatra pela Unimed, precisei esperar cinco meses”, acrescentou.

Desanimada, ela nem tem esperanças de a situação melhorar. “Os políticos falam muito em educação, saúde, mas fazer que é bom não fazem nada”, afirmou.

Procurada pela reportagem, a direção do Hospital da Criança não se manifestou. Por telefone, informaram apenas que a pessoa responsável pelo setor só estaria na unidade de saúde, a partir da manhã desta terça-feira (1).

Por meio da assessoria de imprensa, a Unimed frisou “o Hospital da Criança está atendendo normalmente pelo plano de saúde Unimed Campo Grande, pois o contrato ainda está vigente”. A Cooperativa esclareceu ainda “que está em processo de renovação contratual com o hospital, tal como nos anos anteriores”.

Hospital da Criança promete encerrar parceria com a Unimed a partir do dia 11 de julho (Foto: Cleber Gellio)Hospital da Criança promete encerrar parceria com a Unimed a partir do dia 11 de julho (Foto: Cleber Gellio)


Com os valores que os convênios estão repassando, daqui uns dias compensa atender pelo Sus logo de uma vez
 
Geovane Tiburcio de Souza em 30/06/2014 22:24:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions