ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 19º

Capital

“Incapaz de uma insanidade dessas”: fiéis defendem padre suspeito de abuso

Padre foi preso depois de oferecer R$ 2 mil para ter relações sexuais com adolescente

Por Dayene Paz e Antonio Bispo | 09/07/2024 10:16


Celebração de missa na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, das Moreninhas. (Foto: Divulgação)
Celebração de missa na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, das Moreninhas. (Foto: Divulgação)

Fiéis da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, que fica no Bairro Moreninhas, em Campo Grande, desacreditam que o pároco Jucelandio José do Nascimento, de 41 anos, tenha abusado sexualmente de um adolescente de 16 anos. O padre foi preso na madrugada desta segunda-feira (8) suspeito de oferecer R$ 2 mil para ter relação sexual com o garoto.

Jucelandio foi afastado da comunidade no decorrer das investigações. A decisão foi da Arquidiocese de Campo Grande, assinada pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Dimas Lara Barbosa, em nota publicada no site oficial da comunidade.

A paróquia das Moreninhas se manifestou por meio do Facebook pedindo orações e que os fiéis evitem as fake news. "Pedimos que sejam caridosos para com a verdade. (...) também convidamos a todos os irmãos e irmãs que unam-se em oração pelo rapaz, pelo padre Jucelandio e por todos aqueles que, de alguma forma, sintam-se atingidos pelos acontecimentos recentes", diz a nota.

Dezenas de fiéis aproveitaram a publicação da paróquia para manifestar apoio ao pároco e pedir que os fatos sejam esclarecidos. "Triste pelo padre Jucelandio, mas acredito que a verdade tarda mas não falha. O meu santinho de cabeceira como costumo chamá-lo vai sair bem dessa e logo! Sei que ele seria incapaz de uma insanidade dessas!", disse um fiel.

"Mãe da misericórdia tende piedade de nós e do padre Jucelandio, cuida dele Maria santíssima", publicou outro fiel. "Que Deus, em sua infinita bondade traga paz aos corações de todos os envolvidos e às famílias do rapaz e do Pe. Jucelândio. Rezo para que tudo se resolva da melhor forma e que a Paróquia siga em oração e unidade", disse uma jovem.

Na rua onde o padre residia, moradores comentam pouco sobre a prisão, porque Jucelandio era "fechado".

Uma vizinha disse que nunca viu o padre levando alguém para casa. “Ele é bem fechado, na dele. Geralmente entra e sai de carro com os vidros escuros e todos fechados. Não conversa com ninguém. Com certeza a polícia vai descobrir o certo. Mas que isso é triste, porque afasta as pessoas da igreja. Q Quanto a ele, nunca vi trazendo ninguém para essa casa”

Dona de um comércio na região disse que preferia não comentar mas que “Deus sabe de todas as coisas. Se não for julgado aqui na terra será julgado lá em cima. Eu só fico triste porque isso atinge toda a comunidade”.

A prisão - O padre, muito querido na região da Moreninhas e conhecido por estar sempre em meio aos jovens da igreja, foi preso pela Polícia Militar, depois que adolescente pediu socorro à família, trancado no banheiro da casa do pároco.

O pai relatou que o filho havia saído de casa sem autorização, foi até a casa de Jucelandio, onde passou a ser assediado. Os militares encontraram o portão do imóvel entreaberto e já no quintal, chamou pelo sacerdote, que abriu a porta.

Os policiais questionaram o motivo de o adolescente estar na residência dele àquela hora e o sacerdote respondeu que chamou o menino para tratar de assuntos referentes ao acampamento da igreja.

Já o garoto revelou que o padre ofereceu R$ 2 mil para ter relações sexuais com ele e passou a mão em suas partes íntimas. Ele se assustou, correu para o banheiro e ligou para o pai.

O caso foi registrado inicialmente como importunação sexual, mas Jucelandio vai responder por favorecimento à prostituição ou outra forma de exploração sexual de vulnerável.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias