A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

26/08/2013 10:52

Indignados, filhos fazem velório separado de pai que matou a esposa

Viviane Oliveira e Graziela Rezende
Casa onde morava o casal com os filhos, no bairro Sayonara. (Foto: Simão Nogueira)Casa onde morava o casal com os filhos, no bairro Sayonara. (Foto: Simão Nogueira)

Indignados com a tragédia ocorrida na família, os filhos de Joracy Rodrigues Cristaldo da Silva, 40 anos, morta pelo marido Gregório Martins, 42 anos, que depois se matou na noite de ontem (25), pediram para que o velório ocorresse em locais separados.

O crime ocorreu após uma discussão. Gregório matou a esposa, Joracy e em seguida deu um tiro na cabeça. Ao ver a mãe morta, o filho de 17 anos, pegou o revólver e disparou mais dois tiros contra o pai. O crime aconteceu na rua Professor Leverno de Queiroz, no Jardim Sayonara, em Campo Grande.

Gregório está sendo velado na casa da mãe dele, na rua José Palhano, bairro Sayonara. Já a mulher é velada em uma funerária da cidade. Os vizinhos disseram que o adolescente era muito tranquilo e inclusive trabalhava junto com o pai, que era mecânico.

“Com certeza o menino vai precisar de um tratamento psicológico”, diz um dos vizinhos, acrescentando que Gregório bebia muito e o jovem disparou mais dois tiros pela revolta do que ele fez com a sua mãe. O casal deixou cinco filhos, os que não são casados vão morar junto com os tios.

De com a Cigcoe (Companhia de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais), que atendeu a ocorrência, depois do crime havia muita coisa quebrada na cozinha, indicando que houve discussão e luta no local.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro e será investigado pela Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude).

Sesau e SES recolhem quase 10 toneladas de lixo no Jardim Noroeste
A ação de recolhimento de lixo realizada em casas e terrenos baldios no Jardim Noroeste - bairro localizado na regiões leste de Campo Grande - somou ...
Apae recebe doação de brinquedos da campanha Compartilhe o Natal
Foi iniciado nesta segunda-feira (11) a entrega de brinquedos arrecadados na campanha "Compartilhe o Natal", realizado pelo Ministério Público Estadu...


Comparando com um caso que assisti quando eu era muito pequena que não chegou a ser fatal e que se tivesse sido concluído,do causador não sobraria muito quando eu ficasse adulta, mas ainda dói,e lembro como se fosse hoje,isso muuuuuiiiiitos anos depois,por isso acho que esse menino tem que passar por um tratamento psicológico e muito carinho da família,pois o que ele passou vai ficar marcado pelo resto de sua vida.que Deus o perdoe e ilumine a sua vida.
 
Teresa Moura em 27/08/2013 10:37:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions