A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

05/06/2012 20:35

Inquérito não mostrou culpa de mãe em acidente provocado por jovem, diz delegada

Francisco Júnior
Acidente aconteceu no dia 10 de novembro do ano passado. Acidente aconteceu no dia 10 de novembro do ano passado.

A delegada da Deaij (Delegada Especializada de Atendimento à Infância e Juventude), Maria de Lourdes de Souza Cano, afirmou que não ficou demonstrado durante as investigações que Mariza Pacheco, mãe do garoto condutor de um veículo que capotou e provocou a morte de um adolescente, teve culpa no ocorrido.

Nesta segunda-feira (5), Michele Menegat, mãe da vítima, José Eduardo Tavares Manzione Menegat, protocolou na Justiça queixa-crime pedindo que Mariza seja processada por homicídio doloso.

O acidente aconteceu no dia 10 de novembro do ano passado. José Eduardo era um dos ocupantes do veículo conduzido pelo garoto de 15 anos. O carro capotou após o jovem perder o controle. A vítima foi lançada para fora e morreu no local do acidente. No veiculo estavam outros cinco adolescentes. O grupo voltava de um churrasco.

Michele acionou a Justiça para que a mãe do condutor vá a júri popular por ter repassado as chaves ao filho, apesar de saber que o garoto não tinha habilitação e havia bebido em uma festa que antecedeu o acidente.

De acordo com a delegada, nos autos do inquérito não ficou demonstrado que a mãe do condutor tinha conhecimento que o filho havia ingerido bebida alcoólica e iria empregar alta velocidade no veículo. A delegada, ao encerrar o inquérito, indiciou o adolescente por homicídio doloso e os pais dele por omissão de cautela.

O promotor que atuou no caso, Sergio Harfouche, disse que em tese os pais do adolescente que conduzia o veículo teriam que responder por dolo eventual, que ocorre quando o agente, mesmo sem querer efetivamente o resultado, assume o risco ao produzi-lo. “Eles não tiveram a intenção, mas o fato de emprestar o carro para o filho menor de idade e embrigado evidencia o dolo eventual”, explicou.

Conforme o promotor, está provado a participação dos pais no evento que causou a morte do adolescente. Ele ainda afirmou que não teve acesso a representação feita pela mãe da vítima, e como já é uma questão envolvendo adulto, não é de sua competência.

A reportagem do Campo Grande News tentou contato com os pais do adolescente que conduzia o carro. A informação repassada é de que o casal está viajando.



Em alguns caso os pais tem culpa em outros não tem, e aí?????? Isso significa o que???? Pais que tem dinheiro livres, sem dinheiro presos é isso???? Ou estou errada
 
elia bento em 06/06/2012 09:19:16
Essa mãe tem culpa sim, tenho certeza que se o filho dela tivesse morrido, ela estaria processando o pai do dono da festa por ter deixado menores beberem. Ela vai ter na conciencia o peso da morte desse menino. Apesar de que eu acho que ela não tem conciencia.
 
Edney Ueno em 06/06/2012 07:18:06
Ainda que fosse apurada a responsabilidade da mãe do condutor, como ficaria a responsabilidade das mães dos outros menores que foram autorizados a sairem e se embriagarem?
 
ricardo rodrigues em 06/06/2012 07:17:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions