ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Investigado por dois homicídios em Campo Grande é preso com revólver

Suspeito contou que comprou arma por R$ 2.800 porque sofre ameaças

Por Aline dos Santos | 22/03/2021 09:19
Preso com arma vai passar por audiência de custódia hoje no Fórum de Campo Grande. (Foto: Paulo Francis)
Preso com arma vai passar por audiência de custódia hoje no Fórum de Campo Grande. (Foto: Paulo Francis)

Investigado por dois homicídios em Campo Grande, Simei Fonseca de Araújo, 30 anos, foi preso com revólver calibre 38 e passa por audiência de custódia nesta segunda-feira (dia 22).

O flagrante foi na última sexta-feira (dia 19), no Taquarussu. Ele foi preso na casa de parentes durante investigação de homicídio. Ao ser interrogado, relatou que comprou a arma por R$ 2.800 no bairro Dom Antônio Barbosa. Simei afirmou que tem a arma por sofrer ameaças da família de um adolescente que matou em Corumbá, quando ainda era menor de idade.

No crime de posse irregular de arma de fogo permitido, foi fixada fiança de R$ 16.500. O MP/MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) pediu a conversão da prisão em preventiva.

“Consta ainda que o acusado Simei está sendo investigado por crime de homicídio a cargo da DEH [Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios] e outro a cargo da 5ª DP [Delegacia de Polícia], o que por si só já demostra alto grau de periculosidade, havendo a possibilidade inclusive, de que a arma de fogo apreendida tenha sido utilizada na consumação de um dos crimes investigados, razão pela qual recebeu ordem de prisão e foi lavrado o flagrante”, informa o parecer da promotoria.

A Polícia Civil não informou de quais casos de homicídios ele é suspeito porque ainda estão em fase de investigação. Já a defesa informou que não há elementos de provas contra Simei.

 Em 2011, o Campo Grande News noticiou a prisão de Simei Fonseca de Araújo, então com 20 anos, pelo roubo de motocicleta avaliada em R$ 40 mil. “Cadeia não é para a eternidade um dia nois sai”, declarou Simei na ocasião.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário