A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2019

07/12/2010 16:10

Irmã diz que autor de linchamento não é da família

Danúbia Burema e Ângela Kempfer

Família reclama de constrangimento após assassinato.

A irmã do jovem morto no Jardim Anache, em Campo Grande, no último domingo (5), nega que o rapaz que se apresentou hoje como autor da morte de Daniel Delmondes, de 38 anos, pai do adolescente que matou seu irmão, Lucas Jonathan Pereira Lopes, de 16 anos, seja primo da vítima.

Nilson Roma, de 29 anos, se apresentou hoje na 5ª delegacia como autor da morte de Daniel. Entretanto, a irmã do adolescente morto, que pediu para não ser identificada, afirma que não é possível apontar quem matou o pai do garoto de 17 anos acusado de cometer o crime, porque muitas pessoas agrediram Daniel na noite em que ele foi morto.

A irmã também nega que o rapaz tenha qualquer parentesco com a família da primeira vítima e acredita que ele seja dono da casa onde o garoto morava.

Crime - Sobre a madrugada do crime, a irmã do jovem detalha que após o menino de 17 anos matar seu irmão ele fugiu do local e em seguida o pai do garoto, Daniel Delmondes, apareceu.

Segundo o relato dela, Daniel a princípio pensou que seu filho havia sido morto, mas foi informado pelo pai da vítima que ele foi o assassino. Neste momento começou uma discussão porque Daniel se recusou a procurar o filho junto com o pai da vítima.

Foi quando os vizinhos intervieram, por ele ser mais forte que o outro, e teve início o linchamento. A irmã de Lucas nega que a família tenha incentivado as agressões e ressalta que não é possível saber quem foi o autor da morte, porque mais de quinze pessoas agrediram o homem. “Era muita gente”, lembra.

A irmã reclama que a apresentação do jovem que confessou o crime como primo da vítima tem criado constrangimento para a família de Lucas que, segunda ela, é a vítima no caso.

Carro onde pai de garoto que matou outro estava foi apedrejado por família e vizinhos da vítima. (Danúbia Burema)Carro onde pai de garoto que matou outro estava foi apedrejado por família e vizinhos da vítima. (Danúbia Burema)
PF pede 90 dias para fechar inquérito sobre atentado contra Bolsonaro
A Polícia Federal (PF) pediu hoje (16) à Justiça Federal em Minas Gerais mais 90 dias para encerrar o inquérito que apura quem são os responsáveis pe...
Com 3 sorteios na semana, Mega-Sena pode pagar até R$ 27 milhões, amanhã
A Mega-Sena pode pagar até R$ 27 milhões nesta quinta-feira (17) para quem acertar as seis dezenas do prêmio. Nesta semana, excepcionalmente, como pa...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions