A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 18 de Agosto de 2019

09/05/2019 17:35

Jovem mantida refém pelo ex recebe dispositivo de alerta contra agressor

Agressor será obrigado a usar tornozeleira e frequentar reuniões de grupo de ajuda; dispositivo alerta proximidade do agressor

Silvia Frias e Clayton Neves
Para unidade portátil funcionar, é preciso que agressor esteja utilizando a tornozeleira eletrônica (Foto/Divulgação)Para unidade portátil funcionar, é preciso que agressor esteja utilizando a tornozeleira eletrônica (Foto/Divulgação)

A jovem de 19 anos agredida e mantida refém pelo ex-namorado e um amigo, na terça-feira (7), no bairro Monte Castelo, é a segunda vítima de agressão em Mato Grosso do Sul a receber a UPR (Unidade Portátil de Rastreamento), equipamento que detecta se agressor estiver a uma distância de 300 metros da vítima.

Em decisão hoje durante audiência de custódia, o agressor será obrigado a usar tornozeleira eletrônica e frequentar 16 reuniões do grupo reflexivo no Cijus (Centro Integrado de Justiça). Se faltar a algum dos encontros, poderá ser preso.

O ex-namorado e o amigo estavam presos e hoje passaram por audiência. Como os dois não tinham antecedentes criminais foram liberados. Apenas o ex da vítima teve restrição judicial, sendo obrigado a usar a tornozeleira eletrônica e frequentar as reuniões.

Segundo a delegada Joilce Silveira Ramos, da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), tornozeleira e UPR mostram a localização do agressor e da vítima, permitindo o monitoramento. Caso ele se aproxime, equipe da Polícia Militar ou da Patrulha da Penha irá até o local para averiguar a situação e se o encontro é consensual. MS ainda não utiliza o aplicativo de celular conhecido como "Botão do Pânico".

Depoimentos – segundo a delegada, o rapaz negou que tenha agredido a ex-namorada. Disse que tentou conversar com ela e tentou forçá-la a entrar no carro, mas, foi impedido por amigos da jovem, que tentaram bater nele. Foi nesse momento que ela teria sido atingida por socos, desferidos pelos amigos.

“Isso não procede, ele não tem marca alguma, mas a menina está com rosto desfigurado, marcas de mordida e hematomas por todo o corpo”, disse a delegada.

A versão também é negada pela jovem. Conforme o registro policial, o ex-namorado foi até o carro onde a jovem estava com a amiga e retirou a vítima pelos cabelos de dentro do veículo. Ela foi colocada à força dentro de um Fiat Mobi, que pertence ao amigo do autor, e levada para a casa do ex. No local, a jovem foi agredida e mantida em cárcere pela dupla.

A Polícia Militar foi acionada e se deslocou até o endereço, no bairro Monte Castelo, mas os rapazes não atenderam o chamado. Os militares invadiram a casa e encontraram a vítima nua e molhada, enrolada em um cobertor e com vários hematomas no rosto e mordidas pelo corpo.

O rapaz será indiciado por lesão corporal, ameaça, injúria, cárcere privado e descumprimento de medida protetiva.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions