A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

27/08/2012 14:38

Juiz manda a júri popular jovem que matou adolescente de 15 anos

Nadyenka Castro

Crime aconteceu em janeiro de 2011, em Campo Grande. Acusada ficou presa por três meses

Daniela, quando foi presa em fevereiro do ano passado. (Foto: João Garrigó/ Arquivo)Daniela, quando foi presa em fevereiro do ano passado. (Foto: João Garrigó/ Arquivo)

O juiz Alexandre Ito, da 1ª Vara do Tribunal do Júri, mandou a júri popular Daniela Araújo Nery, que confessou ter matado Bruna Caroline Pereira da Silva, 15 anos, na noite de 27 de janeiro de 2011, na Vila Saraiva, em Campo Grande.

Daniela foi pronunciada por homicídio qualificado pelo recurso que dificultou a defesa da vítima. A data do julgamento ainda não foi marcada e o MPE (Ministério Público Estadual) e a defesa podem recorrer da decisão.

Bruna estava em frente de casa quando Daniela passou e atirou. Testemunhas disseram à Justiça que foram três tiros e que a adolescente gritou ‘mãe’, correu e caiu.

Daniela foi presa dias depois do crime e disse que era alvo de chacotas por parte de Bruna. A jovem foi solta em maio e desde então está em liberdade.

O MPE pediu a pronúncia de Daniela por homicídio qualificado pelo motivo fútil e também recurso que dificultou a defesa da vítima. O juiz entendeu que não houve motivo fútil porque foi constatado que a ré era alvo de “bullying" praticado por Bruna.

“Compreende-se, então, que o motivo, sucessivas condutas ofensivas por parte da vítima ("bullying"), não pode ser observado sob a ótica da torpeza, mas sim e, tão somente, como fator desencadeador da conduta lesiva, sem qualificá-lo”, disse o magistrado. O juiz reconheceu o recurso que dificultou a defesa da vítima.

A defesa pediu absolvição alegando legítima defesa ou o afastamento das qualificadoras do homicídio.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions