ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUARTA  29    CAMPO GRANDE 16º

Capital

Junto do pai, vítima de estupro na UFMS conta detalhes à Justiça

Por Nadyenka Castro | 29/08/2011 18:52

Ela e mais cinco testemunhas de acusação foram ouvidas. Robson Vander Lan acompanhou depoimento de quatro pessoas

Robson Vander Lan. Autor confesso do estupro. (Foto: João Garrigó)
Robson Vander Lan. Autor confesso do estupro. (Foto: João Garrigó)

A universitária vítima de estupro no campus da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande, contou na tarde desta segunda-feira à Justiça detalhes do crime ocorrido há quatro meses.

Acompanhada do pai, a jovem relatou que na manhã do dia 11 de abril seguia pela ponte para iniciar seus estudo e viu um homem correndo no mesmo sentido que o seu de camiseta azul.

Pensando ser um ‘mirim’, ela continuou a caminhar normalmente e acabou sendo abordada pela pessoa que mais tarde foi identificada como Robson Vander Lan, o qual confessou o crime dois dias depois.

Armado com um canivete, ele anunciou o roubo. “Depois pegou minha mão e entrou na mata”, lembra a acadêmica de Química, que com a fala calma e por vezes emocionada contou o que viveu.

Antes de dizer qual era a sua intenção, Robson a acariciou e, a pedido dela, jogou a arma que utilizava. “Fiquei com medo de acontecer alguma coisa pior, dele me matar”.

A acadêmica foi obrigada a tirar toda a roupa e Robson abaixou a cueca e a bermuda. Houve a relação sexual. “Eu levantei e saí correndo gritando por socorro”, disse.

Só com uma meia em um dos pés ela correu, bateu em uma grade e foi socorrida por um casal que passava pelo local. Robson fugiu.

Durante a audiência, a jovem fez um novo reconhecimento de Robson, em sala própria, e novamente o apontou como autor do estupro. “É ele, só que um pouco mais magro”. Foi através da descrição feita por ela que a Polícia Civil identificou Robson como autor de outros estupros desde o ano passado.

As tatuagens de Robson, em especial a coelhinho da Playboy na coxa direita, e o rosto dele, foram determinantes para universitária reconhece-lo.

Outras testemunhas- Além da estudante, três funcionários da UFMS e dois policiais militares foram ouvidos. Dois servidores viram a vítima logo após o crime e disseram que a estudante estava nervosa e ensangüentada nas pernas e braços.

Um dos policiais foi quem prendeu Robson em uma chácara de tratamento para usuários de drogas. Ele confirmou que o criminoso confessou ser o autor do estupro.

Um trabalhador da UFMS e os dois policiais falaram à Justiça com a presença do réu na sala de audiência. Os demais pediram para prestar depoimento sem ele.

Ele será interrogado em audiência marcada para dia 26 de setembro, às 16 horas, na 2ª Vara Criminal.

Nos siga no Google Notícias