A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

17/04/2018 14:19

Justiça decreta preventiva de condenado por morte de policial

O suspeito, que estava foragido desde o dia 3 deste mês, foi flagrando nesta segunda-feira com porções de cocaína no Portal Caiobá

Geisy Garnes
Pequeno foi condenado  a 13 anos e 9 meses pela morte do policial (Foto: Divulgação Deco)Pequeno foi condenado a 13 anos e 9 meses pela morte do policial (Foto: Divulgação Deco)

O juiz Maurício Petrauski decretou na manhã desta terça-feira (17) a prisão preventiva de Jackson de Oliveira Ferreira, conhecido como “Pequeno”, por tráfico de drogas. Condenado por participação na morte do policial civil - em 2006 - o suspeito estava foragido desde o dia 3 deste mês, quando deixou o presídio para a saída temporária de páscoa.

Jackson acabou recapturado nesta segunda-feira (16), após equipes da Deco (Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado) receberem denúncias de tráfico de drogas em uma conveniência no bairro Portal Caiobá, em Campo Grande. No local, os policiais da especializada encontraram “Pequeno” com porções de cocaína e uma balança de precisão.

Na delegacia, os investigadores descobriram que Jackson estava foragido desde o dia 3 de abril do Centro Penal Agroindustrial da Gameleira de Regime Semiaberto, onde cumpria pena por tráfico de drogas, associação para o tráfico e homicídio qualificado de um policial.

“Pequeno” também é apontado pela polícia como integrante do PCC (Primeiro Comando da Capital). Durante audiência de custódia nesta manhã, o suspeito declarou “problemas de convivência com os outros presos”. Na decisão, o juiz decretou a preventiva e determinou que os policiais observem a situação e for o caso, encaminhe-o ao Centro de Triagem.

O homicídio - Quando tinha 18 anos, Jackson foi denunciado pela morte do policial Nelson Costa Junior, o “Canu", na época do crime lotado na Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico). Na madrugada do dia 4 de novembro em 2006, Jackson e o tio dele, Joel de Lima Oliveira, foram abordados pelo investigador em um bar da Avenida Mato Grosso.

O assassinato aconteceu no momento em que o policial deu voz de prisão a Joel, que era foragido da Colônia Penal Agrícola e acusado de outro homicídio. Tio e sobrinho fugiram em uma motocicleta e foram presos no mesmo dia em uma boca de fumo no bairro Jockey Clube.

“Pequeno foi condenado a 13 anos e 9 meses pela morte do policial, bem como a 5 anos por tráfico de drogas e a 3 anos por associação para o tráfico.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions