A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

17/11/2017 14:22

Justiça determina pagamento de R$ 1 milhão a família de militar atropelado

Caso aconteceu em junho de 2008, no Parque do Lageado, e o suspeito fugiu após o atropelamento

Geisy Garnes
Fagner Gonçalves foi condenado a 17 anos pelo crime (Foto: Arquivo)Fagner Gonçalves foi condenado a 17 anos pelo crime (Foto: Arquivo)

Os desembargadores da 3ª Câmara Cível do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) determinaram o pagamento de mais de R$ 1 milhão a família do cabo do Exército Leonardo Sales Silva, atropelado e morto em julho de 2008, no Parque do Lageado, em Campo Grande. A vítima, na época com 19 anos, foi atingida por uma caminhonete, e arrastada por mais de 15 metros.

No dia 7 de junho, o peão Fagner Gonçalves saiu de um rodeio na região e embriagado assumiu a direção de uma F-400, que pertencia aos padrões José Carlos Nunes do Nascimento e Espólio de Luiz Carlos Nunes do Nascimento. No caminho, ele atropelou Leonardo e o arrastou por mais de 15 metros. O rapaz não resistiu aos ferimentos.

Fagner fugiu após o crime. Em 2010 foi condenado a 17 anos de prisão, mas permaneceu em liberdade. Junto com o peão, José Carlos e Espólio de Luiz foram condenados a pagar indenização por danos morais a família da vítima no valor de R$ 100 mil e tiveram que arcar com as despesas do funeral.

Foi determinado ainda, diante das provas de que Leonardo sustentava a mãe com o salário de militar, pensão no valor de 2/3 dos rendimentos líquidos da vítima, da data da morte até a data que completaria 25 anos e, a partir de então, no valor referente a 1/3 desses rendimentos até a data em que completaria 65 anos, com juros e correção monetária.

Motorista e proprietário da F-400 entraram com recurso. Os patrões de Fagner afirmaram que ele não tinha autorização para dirigir o veículo e que estava fora do horário de trabalho, mas a alegação foi desconsiderada.

A defesa alegou que na época dos acontecimentos a mãe da vítima mantinha união estável com seu companheiro, e por isso não dependia do filho. Pediu então a reforma da sentença para o não pagamento da pensão por morte e a suspensão do valor da indenização por danos morais.

O caso foi parar na 3ª Câmara Cível do TJ-MS. Durante o julgamento o relator do processo, desembargador Fernando Mauro Moreira Marinho, afirmou que existe provas da dependência econômica da família e “mesmo que não houvesse, o entendimento do Superior Tribunal de Justiça tem sido no sentido de presunção de dependência no caso de família de baixa renda, o que é o caso”.

Alegando que o “a dor sofrida pela perda de um familiar em razão de acidente automobilístico é de ordem intrínseca e passível de indenização por danos morais”, os desembargadores negaram o recurso e mantiveram o pagamento da indenização, que hoje soma mais de R$ 1 milhão.

Peão é condenado a 17 anos, mas fica livre
O juiz da 2ª Vara do Tribunal do Júri, Aluízio Pereira dos Santos, condenou o peão Fagner Gonçalves a 17 anos de prisão por ter atropelado, arrastado...
Negada nova reconstituição de atropelamento de militar
O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul negou nesta manhã recurso do MPE (Ministério Público Estadual) pedindo nova reconstituição do crime comet...
Reconstituição monta detalhes de morte de militar
Deve começar daqui a pouco e durar até seis horas a reconstituição da morte do cabo do Exército, Leonardo Sales Silva, de 19 anos. Ele foi atropelado...
Irmão de homem que atropelou militar é preso ao depor
A  Polícia Civil ainda não localizou Fagner Gonçalves, o homem acusado de atropelar e matar o cabo do Exército Leonardo Sales Silva, de 19 anos, no ú...


esta nossa justica e brincadeira. quem matou o rapaz foi o funcionario e nao o dono do carro, quem tem que ser penalizado e o funcionario. acho uma vergonha neste pais tem dois pesos e medidas, estes politicos bandidos nao sao penalizados e roubarao bbbbilhoes, cade a m e r d a da justica
 
juarez ubaldo cilli junior em 17/11/2017 15:39:47
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions