A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

24/11/2013 08:52

Lei rígida já fez bombeiros vistoriarem 2,9 mil locais, com 60 reprovados

Aliny Mary Dias
Loja foi uma das últimas a serem interditadas pelos Bombeiros por falta de documentos (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)Loja foi uma das últimas a serem interditadas pelos Bombeiros por falta de documentos (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

Nos primeiros 10 meses deste ano, o Corpo de Bombeiros vistoriou mais de 2,9 mil estabelecimentos e 60 deles foram notificados por conta de algum problema detectado. Com a nova lei que começou a valer em abril de 2013, a corporação intensificou os trabalhos e 13 locais chegaram a ser interditados em Campo Grande.

O comandante dos bombeiros, Coronel Ociel Ortiz, explica que além da nova legislação que definiu os critérios para funcionamento de casas noturnas e locais de aglomeração de pessoas, a tragédia da boate Kiss, quando 243 jovens morreram em janeiro em Santa Maria, também contribuiu para o aumento de vistorias.

“Antes da nova lei nós já fazíamos esse trabalho, mas depois da tragédia no Rio Grande do Sul fizemos uma força-tarefa para fiscalizar esses locais. Além disso, muitos empresários começaram a procurar a corporação para que os estabelecimentos passassem por uma vistoria”.

Um dos itens da nova lei que também somou força para o aumento das fiscalizações foi o poder de polícia atribuído aos militares. “Esse poder nos dá autonomia para atuar e competência para punir aquele infrator que não obedece. Se a pessoa não paga a multa ela pode ser penalizada e aí todos levam mais a sério”, completa o comandante.

Casos recentes como a loja de roupas femininas Ki Bella, interditada no último sábado em razão das chuvas e depois por conta de problemas com documentação, e a Casa do Samba, com atividades paralisadas no início de outubro, são exemplos da intensificação das ações de vistorias.

Casa de shows chegou a ser interditada, mas foi liberada no início do mês (Foto: Cleber Gellio/Arquivo)Casa de shows chegou a ser interditada, mas foi liberada no início do mês (Foto: Cleber Gellio/Arquivo)

Dados - A grande quantidade de vistorias é expressa em números, 4,292 mil solicitações de vistorias chegaram aos bombeiros até outubro deste ano. De acordo com o levantamento da corporação, em 1,177 mil deles houve exigência de vistoria.
De todos os locais vistoriados, 42 infrações ou multas foram emitidas aos proprietários. Dos 13 locais interditados, cinco deles tiveram as atividades suspensas no ato da vistoria e outros oito passaram por um processo de análise.

Conhecidos como PPCI, os Planos de Prevenção Contra Incêndio somaram 417 processos em análise e 168 aprovados. Cerca de 373 projetos precisaram passar por reanálise. Locais onde os militares precisaram ir depois de denúncias chegaram a 167.

Brinquedos feitos por detentos são doados para crianças em escola
Parceria feita entre a a Semed (Secretaria Municipal de Educação) e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) garantiu ne...
Falta de pagamento faz prefeitura suspender hemogramas na rede pública
A falta de pagamento para um fornecedor de insumos fez com que a prefeitura de Campo Grande suspendesse a partir desta quarta-feira (13) a realização...


A casa do Samba,localizada na Av:Bandeirantes não fechou no ínicio de outubro e sim no final do mês. O prédio não oferecia segurança,porta de saída,como tbém os sanitários eram químico,logo na entrada do estabelecimento.,pois é uma garagem de vendas de automóveis. A fiscalização demora para fazer a vistoria destes locais de divertimento. Quanto ao horário, terminava as 23 horas,funcionava somente no sábado. Espero que não volte a funcionar,pois há residências,inclusive próximo uma residência com uma pessoa doente,que sofreu um AVC. Espero que a fiscalização faça a sua parte logo que este tipo de diversão comece seu funcionamento,e não esperar uma tragédia acontecer para tomar as devidas providências.
 
Elma Silva em 25/11/2013 10:47:23
Saudações.
Sou profissional certificado pelo Corpo de Bombeiros, e faço projetos de PSCIP. Qualquer informação ligue 8101 3374.
 
Nelson Wolf em 25/11/2013 09:00:28
sou morador do bairro vila carvalho, moro nas mediações da escola de samba vila carvalho, onde não ha respeito sonoro.
Nao da pra ter descanso, aos fins de semana e batucada de dia e pela noite e uma baderna. sem contar com meliantes que ao redor da quadra e próximo de minha casa utilizam das calcadas como miquitorio. ja estou cansado de todos os fins de semana ter que gastar água e desinfetante para tirar o mal cheiro que fica. Ja fui a quadra conversar e nada foi resolvido, visto que o local nao e adequado para receber pessoas, onde e visível o tamanho risco devido a falta de estrutura de emergência. por favor preciso descansar, sou trabalhador e quero ter paz pelo menos de sexta a domingo. me ajudem. pelo amor de DEUS.
 
Sandro Nero em 24/11/2013 14:42:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions