A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

15/02/2014 11:52

Médico não dá atestado a paciente de UPA e é agredido com soco no olho

Graziela Rezende

Internado na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Almeida, em Campo Grande, Damião Cláudio dos Santos, 38 anos, é acusado de agredir o médico que lhe prestou atendimento na madrugada deste sábado (15). O profissional, Oscar Ernesto Gallegos Vera, 60 anos, foi quem registrou a ocorrência por ameaça e lesão corporal dolosa.

Segundo o médico, que estava de plantão, ele realizou um curativo no paciente, que apresentava um ferimento no supercílio direito de dois centímetros. Assim que liberado, com indicação médica de amoxicilina e dipirona, além de uma vacina contra tétano no posto de saúde mais próximo de sua casa, Damião solicitou atestado de afastamento de trabalho.

O profissional, por ser um pronto atendimento, disse que não fornecia atestado. Nervoso, Damião saiu da sala, conforme a auxiliar de enfermagem Ana Paula Braz, e ainda disse que “averiguaria o endereço do médico para matá-lo”.

Em direção ao corredor interno do Pronto Socorro, o paciente encontrou o médico e o agrediu com um soco no olho direito. Enquanto o médico ficou lesionado e sangrando, Damião fugiu do hospital. O fato está sendo investigado.

Guarda oferece palestra sobre prevenção e combate às drogas em Uneis
Jovens da Unei (Unidades Educacional de Internação) Dom Bosco e da Unidade de Internação Feminina Estrela do Amanhã, em Campo Grande, receberam pales...
Cadastramento biométrico é oferecido pela Carreta da Justiça em Anhanduí
Desde o início desta semana a Carreta da Justiça está realizando atendimentos da biometria no distrito de Anhanduí, no município de Campo Grande, gra...


COVARDE batendo em um idoso!!
Onde estava os segurança para deter este mostro que agrediu o médico que estava fazendo seu trabalho com profissionalismo e ética.
Melhoras para o médico!!
 
Amanda Silva em 17/02/2014 14:49:10
Como é possível existir pessoas a favor da violência!!Cada barbaridade de comentário a favor do "Damião", em que país vivemos!!Poderia ser um pai ou tio de vocês.
Isso é um reflexo de uma sociedade medíocre, onde diante de um fato generalizam tudo.
Se você não concorda com o atendimento do posto, porque você não procura um atendimento particular?ou pense antes de votar?
E para a pessoa que teve seu infeliz comentário da seguinte forma: "o profissional da medicina tem o DEVER de atestar o atendimento.." Você por acaso trabalha no CRM-MS? É médico?Acredito que não!Não é o médico que dá atestado, mas a condição de saúde do paciente é quem determina a necessidade de atestado ou não.Melhoras para o médico que agiu de forma profissional e ética. E para o cidadão Damião seja punido pela agressão
 
Ruth Silva em 16/02/2014 17:01:39
Mas quanto nonsense.
Difícil comentar, até.
Um sujeito se apresenta com uma lesão no supercílio, às 03 da madrugada, agride que o atende, e que está em um trabalho de emergência, e ainda aparece quem o defende.
Ah, mas ele apenas queria um atestado de dispensa do trabalho porque machucou o supercílio na madrugada de sábado.
Esta lesão, em nenhum manual médico e sequer no domínio de informação de qualquer leigo, incapacita ou perturba órgão ou função para qualquer atividade física, mormente o trabalho.
Quem defende esta covarde e criminosa agressão, não está interessado no atendimento médico, no respeito ao serviço público e em qualquer valor social.
 
Paulo Cruz em 16/02/2014 13:41:30
Tem que prender esse cara! Se estive precisando de atestado realmente, não teria uma reação dessas! Detenção para esses marginais!!!!
 
elis santos em 16/02/2014 12:42:38
REALMENTE , ESSA POPULAÇÃO "BEM EDUCADA E ESCLARECIDA " TEM TODA RAZÃO. QUE MAL TEM, EM UM MÉDICO DAR UM ATESTADO..
DEPOIS , O "CHEFE" DESSE CIDADÃO DO BEM QUE APRESENTOU O ATESTADO, VAI ATÉ O MÉDICO QUESTIONAR SOBRE O POR QUE DO ATESTADO.
Srs. MÉDICOS, CONTINUEM "NÃO" FORNECENDO ATESTADO DE SAÚDE. POR QUE NA VERDADE UPAS, CRS. SE TRANSFORMARAM EM ÁREA DE LAZER .
" ISSO QUE É LAMENTÁVEL "
 
MELISSA DURAN em 16/02/2014 12:32:33
Meus Deus, cortezinho de 2cm já é motivo pra não ir trabalhar agora? Já vi médico trabalhando com perna engessada, com dengue, etc. O médico cumpriu perfeitamente o papel dele, que é diagnosticar e tratar e SE NECESSÁRIO dar atestado. O povo que está mal acostumado e querendo atendimento bilú-bilú e já parte pra agressão se não conseguir "uns dias" de atestado pra assistir BBB. Mas beleza, a Cubanada tá aí é pra isso mesmo. Pode deixar que na próxima vez o cubano dá um atestadinho, não cuida da ferida e em tres dias voce vai estar precisando MESMO de um atestado pra internação.
 
Wilson Marinho em 16/02/2014 12:08:58
Me causa espanto ver tanta gente, mesmo dizendo ser contra, tentar justificar o ato violento do paciente. Isso é violência e violência não pode ser tolerada. Ele agrediu quem estava lá trabalhando e o atendeu normalmente. Dois pontos no supercílio (que já devia ser de outra briga) não é razão para afastamento do trabalho. Se está revoltado com o modo que é tratado, para de votar em quem tira o dinheiro da saúde (como a Dilma), ou em quem não o repassa (como os governadores) ou em quem não o aplica (prefeitos). Lá é que está o problema, não naqueles que estão trabalhando muitas vezes sem as mínimas condições de trabalho. Nunca vi alguem agredir Prefeito por faltar leito em Pronto-socorro, tem que bater no médico, na enfermeira, no funcionário.
 
José Marcos em 16/02/2014 12:08:12
COMENTÁRIO DE: Francisco Braz em 15/02/2014 14:36:03
Resposta: Não sei o que houve, se o paciente foi violento ou se o médico foi o errado.
Mas caro Francisco, Voce acha mesmo que os pacientes recebem atendimento com CUSTO ZERO?
Vc acha que o médico não recebe pelo serviços?
O atendimento médico/hospitalar, é ressarcido pelos impostos absurdos que agente paga e deveria ter atendimento classe A e não essa "coisa" que se recebe nos postos e hospitais no serviço publico.
Nada que vem do governo é SEM CUSTO meu caro. Tudo a gente paga, antecipadamente e muito caro.
 
Ivonei Schultz em 16/02/2014 11:02:47
Este tal Damião provavelmente foi lesionado por um soco quando em vias de fato, ou tenha sofrido uma queda, talvez estivesse sob efeito etílico, mas uma coisa é certa ele estava preocupado mesmo era em não ir trabalhar "no ou nos" dias seguintes, o profissional médico fornece atestado médico quando avalia que o paciente esta incapacitado para desempenhar as funções trabalhistas que esse exerça, "isto seria o correto e ético", Cidadão com um corte de aproximadamente (dois) centímetros não necessitou de sutura, foi efetuado um curativo, saiu andando provavelmente sua visão não ficou prejudicada, queria atestado para quê? Dormir até mais tarde no domingo?ou tomar todas no dia seguinte? Agredir um Cidadão de 60 anos de idade que estava trabalhando é pra acabar! Vai trabalhar seu folgadão!!
 
Adinei Da Silva Carneiro em 16/02/2014 10:58:35
Mais ridículo do que um homem de 38 anos querer não ir trabalhar por causa de um pequeno corte de 2cm no supercílio, é pessoas acharem que está certo uma agressão física a um profissional que está cumprindo com o seu dever! Lamentável! E é bom lembrar que toda e qualquer generalização é burra! Dizer que todos os médicos são açougueiros é a mesma coisa que dizer que todo brasileiro é analfabeto e otário!
 
Maria Diniz em 16/02/2014 10:16:07
Parece Piada esses comentários... o agressor sendo defendido pela população... nada justifica a atitude desse sujeito... infelizmente muitas pessoas querem encontrar uma razão minima para que faltem seus trabalhos... desconhecemos a gravidade do ferimento no supercílio do rapaz sendo assim não podemos julgar a atitude do médico em não dar o atestado.... qualquer pessoa em SÃ CONSCIÊNCIA não faria essa declaração "averiguaria o endereço do médico para matá-lo”.
Sem contar que ferimento no supercílio normalmente ta relacionado a confusão (Briga.. Porrada... Soco)... ou será que nessa madrugada ele tava trabalhando e um objeto bateu em seu rosto???
Se eu fosse esse médico, ao ler isso, faria questão de ir trabalhar todo arrebentado.
 
José Silva em 16/02/2014 10:15:44
também sou contra violência. Mas realmente tem muitos médicos, enfermeiros que tratam o seu semelhante pior do um bicho(pois esses tem muito carinho pelos humanos)concordo com muitos comentários já feitos e discordo de muitos, assim também estou passando a minha. Mas tem algo que o senhor Francisco Brás
disse que está muito errado. Ele não atendeu a custo zero não!!! todos tem direito ao atendimento pelo sus..afinal pagamos para os médicos trabalharem juntamente com o estado ou município!!!
 
sandra rojas de oliveira em 16/02/2014 10:03:42
Interessante. Aqui está repleto de comentários criticando o médico, censurando o mesmo por não conceder o atestado médico por uma lesão de supercílio produzida em uma madrugada.
Encontraram inúmeras razões, se não para absolver, mas para quase justificar a atitude agressiva e ilegal do tal agressor.
Foi um acidente de trabalho, a ferida o incapacitaria para tanto, o afastamento pago pelo INSS é devido, houve perda de função ou turbação da mesma?
É o fim mesmo.
 
Cesar Cruz em 16/02/2014 09:46:52
A solicitação de Atestado Médico/Odontológico tem se multiplicado. Nas opiniões acima, os leigos ou mal intencionados, tentam denegrir a imagem dos profissional postando um monte de asneiras. Atestado tem pré requisitos junto aos Conselhos Regionais,perante ao SUS e ministério do Trabalho. Atestado sem justificativa plausível é crime. Sabiam...?
Existe um CID para justificá-lo.
Não é um procedimento de rotina, comum, que merece atestado médico.
A grande maioria vem com a "Síndrome de Mankowski" querendo ludibriar o profissional, achando que este com a sua experiência, não percebe quando o doente deve ou não, ser afastado do trabalho. Na verdade não querem trabalhar, prejudicando diretamente ao empregador.
 
alexandre barbarossa em 16/02/2014 08:43:48
Primeiro erro da reportagem: "O paciente não estava internado". Este termo é técnico e determina pessoa que necessita de mais de 24 horas de permanência para tratamento. Pacientes de Pronto Atendimento só internam quando necessitam de transferência e não encontram vagas na rede hospitalar. Atendimentos que pedem medicação e resultado de exames não são internamentos, mas atendimentos prolongados. Segundo erro do título: "Não é o médico que dá atestado, mas a condição de saúde do paciente é quem determina a necessidade de atestado ou não". Não é o fato de ser atendido ou recebido medicação que automaticamente gera a necessidade de atestado. Infelizmente, os pronto-atendimentos estão coalhados de mau-carácteres que querem roubar um dia de trabalho dos seus patrões.
 
Aldo Mello em 16/02/2014 08:21:23
O médico em questão não atendeu o paciente com raiva ou nervoso....Porque nos comerciais do governo MS o que mostra são todos os médicos e enfermeiros sorridentes e postos de saúde todos limpos e novos com equipamentos novinhos atendendo os seus pacientes com alegria e muito amor pra dar......Acho que os médicos do SUS deveriam é comprar ou pedir para nós contribuintes comprarmos para eles e demais servidores públicos da saúde um "CAPACETE AMERICANO" .Uma boa idéia para o Governador do estado.O que vcs "Simples mortais contribuintes acham da idéia?????".Assim evitariam de levar socos.........Pelo menos no seus rostos......kkkkkkkkkkkkk.
 
Dionisio Brites em 16/02/2014 07:35:40
Baseando-me nos comentários dos leitores acima chego a conclusão que a saude publica do pais deve ser mesmo neo-escravagista, porque nao interessa o que estão nos protocolos atendimento, o paciente quer (seja contrario sensu) devera ser obedecido.
Eh como dizer que agora vigora neste pais a Lei de Talião. Para os menos esclarecidos, "olho por olho, dente por dente". Espero sinceramente que as pessoas tenham mais educação. Porque so por meio dela haverá esclarecimento. Sinto muito em viver numa nação onde pessoas baseadas no "achismo" tomam como verdade absoluta condutas errôneas. Por essa razão temos um governo déspota, totalitário e escravocrata.
 
Christiane Barnard em 16/02/2014 07:22:59
Se o paciente foi atendido, o profissional da medicina tem o DEVER de atestar o atendimento, e não simplesmente se recusar. Esse médico deve estar bem desinformado! Olha só o que o CRM-MS admite!
 
BRUNO RIBEIRO VILLELA em 16/02/2014 06:50:36
Tem muito aproveita dor. um pequeno corte, ja não quer mais trabalhar, olha so!!!! Enquanto isto, muito trabalhador que sai de casa quase morrendo para não faltar o serviço.
 
Gilberto DIAS em 16/02/2014 05:33:46
Esforço-me diariamente para ser uma pessoa sensata e centrada, mas certo dia levei meu filho neste posto, para um atendimento similar e na sala da pré-consulta, havia o enfermeiro e mais duas profissionais, e o enfermeiro fez uma pergunta a respeito da lesão, eu acho que não respondi o que ele queria ouvir ou ele não formulou a pergunta corretamente, então os profissionais começaram com aquelas risadinhas cruzadas infantis, rindo da minha resposta, coisas que agente vê em sala de aulas de crianças desajuizadas, meu sangue ferveu a 100 graus, sai da sala do enfermeiro parecendo um palhaço, todo sem graça. Já o médico, atendeu-me super bem. Os profissionais de saúde tem de entender, que ao contrario do que imaginam, nos postos públicos, tem de haver mais tato do que num centro particular...
 
Pedro Almeida em 16/02/2014 02:51:23
não justifica o ato do paciente, porem eu já fui atendido pelo esse medico doutor Oscar ele é mau educado, e grosseiro, eu acho que administração do posto de saúde tinha que rever este fato e mandar ir embora este medico.
 
andrei souza oliveira em 16/02/2014 01:30:47
O Médico cumpriu perfeitamente o que é da alçada dele, que é avaliar, fazer os procedimentos necessários e a seguir prescrever o tratamento para casa. A grande maioria dos PAMS não fornece atestado médico, exatamente como uma forma de desestimular os "espertinhos" de sempre de tentar descolar um atestado ocupando a vage de um possível doente grave. nesses casos como o de cima que "possivelmente" precisava de atestado o correto é encaminhar o paciente para a UBS para pegar o atestado. mas aí tem paciente que não entende isso e parte pra ignorancia depois que já está costurado, com curativo e medicado >:(
 
Wilson Marinho em 16/02/2014 01:15:18
E quanto ao salário do médico, vamos guardar o despeito no bolso? Ele ganha de acordo com o nível de preparo técnico e as responsabilidades pelas quais responde. Então porque ele ganha bem, está justificada a agressão? Ou deve trabalhar sem serem respeitados seus direitos trabalhistas, porque ganha melhor do que quem comentou?
E quanto ao comentário "esse médico deve ter tratado o paciente com grosseria", acho que o ser humano que proferiu essa asneira perdeu uma grande oportunidade de ficar calado... espero que, um dia, alguém dê um soco muito bem dado no meio da cara de algum sexagenário que você ame (um pai, por exemplo); algum ladrão, que só tenha "perdido a paciência" por achar que foi tratado com grosseria, para que possa entender a irresponsabilidade de suas palavras... "SÓ ACHO".
 
Soraia Lemos Ehlers em 16/02/2014 01:09:41
Mas é demais, viu? Porque o paciente saiu com uma receita de Amoxicilina e Dipirona deveria ter ganho um atestado de brinde? Para um corte de 2cm no supercílio? Devia estar com dor? No corte de 2cm? Na testa? Que a dipirona melhora? Então ele estava INCAPACITADO para o trabalho? Por favor, safadeza mudou de nome!!!! E caso a senhorinha não saiba, os funcionários de um plantão têm os mesmos direitos trabalhistas dos demais cidadãos brasileiros, e lhes cabe, sim, um horário de repouso de no mínimo 2 horas, para um plantão de 12 horas... a escravidão foi abolida em 1888... descansam e revezam médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem ,recepcionistas, funcionários da limpeza...
 
Soraia Lemos Ehlers em 16/02/2014 01:01:58
O doutor está correto. Se alguém tem força suficiente para lesionar o médico, apenas prova que está em condições de trabalhar normalmente. E também de ser preso.
 
Wagner Fernandes em 16/02/2014 00:11:50
E a industria do atestado medico, o sujeito pede antecipadamente um atestado para não ir trabalhar no dia seguinte, fora aqueles que não vão trabalhar e correm a um posto de saúde dizendo passar mal e querendo um atestado medico para justificar sua falta ao trabalho.
Fez bem o medico e todos devem proceder da mesma forma.
 
Jose Antonio Martins em 15/02/2014 23:07:36
Corte em supercilio incapacita o que no trabalho?. Pra mim o paciente tem preguiça. O médico esta mais que certo.
 
Paulo Souza em 15/02/2014 22:46:29
ué, um corte no supercílio não impede ninguém de trabalhar, v..., deveria ser preso alguns dias e pagar algumas cesta básicas e aprender que atestado médico é para quem não pode trabalhar, e não para quem não quer.
 
marcos barbosa em 15/02/2014 22:44:44
Incrível como "a culpa é sempre do médico". Me desculpem, mas se estava bem o suficiente para agredir, então não estava "doente" o suficiente para merecer atestado mesmo. Hoje em dia todo mundo quer uma desculpa para não trabalhar.
 
Augusto Santos em 15/02/2014 22:39:56
Nao sei quem estava certo ou errado nessa situação... mas é lamentável que a maioria das pessoas que buscam pronto atendimento nas unidades de saúde não precisam do serviço de emergencia... a grande maioria confunde serviço de urgência com atendimento ambulatorial, aparecendo com as mais diversas queixas... coceira na cabeça (piolho), dor de cabeça a 01 mes, dor abdominal apos o fim de semana ingerindo álcool... enfim... e o pior que querem ser atendidos na hora... tudo bem que pagamos impostos... tbm pago, mas eh triste ver a falta de cultura e o relaxo de algumas pessoas, que acabam por prejudicar alguém que realmente precisa"!
 
omar amorim em 15/02/2014 22:37:06
Se o Damião tinha um corte no rosto, boa coisa ele não estava fazendo. Deve ter levado uma surra e como perdeu, revidou no médico sexagenário indefeso que só cumpria sua missão.
 
zelandia castilho em 15/02/2014 22:12:16
isso e BRASIL ,cidadão trabalha ate de madrugada, atende o paciente, cuida, medica,e ai me pede um atestado de madrugada? espera ai alguma coisa esta errada isso tem q ser investigado,tanto o medico,qto esse cidadão q deu soco no medico,
 
walter machado em 15/02/2014 21:00:06
O médico está certo, muitos pedem atestados para servir de alíbi, pois assaltam e correm para buscar o documento, para servir de prova e ficar impunes. Já aconteceu um monte de casos. Os médicos estão escaldados.
 
CÉLIO ROSA em 15/02/2014 20:19:07
Como é possível que um cidadão de bem ainda ache que uma pessoa dar um soco em alguém que esteja trabalhando seja correto? Se fosse o médico que tivesse agredido o paciente ninguém encontraria qualquer forma de justificativa. Deve o Judiciário punir severamente essa pessoa como exemplo para a sociedade. Lembro a todos que o médico já é quase um idoso e também tem seus direitos garantidos pela lei.
 
João Dias em 15/02/2014 19:26:25
Creio que não é agredindo a qualquer profissional que vamos conseguir melhorar um atendimento médico.Mas,é evidente que a pessoa que procura um posto de saúde precisa ter uma tonelada de paciência.A começar na portaria.Os funcionários pensam que estão fazendo caridade para a população.Fazendo-lhes um grande favor.Depois da parte burocrática espera-se um tempão para pesar na balança. Depois espera-se mais um século para entrar na sala do médico. Daí para frente, se o paciente for do tipo muito "nervoso(a)" e esboçar alguma irritabilidade na consulta, o profissional por ser muito mais instruído, precisa ter muita diplomacia para não irritar ainda mais o seu paciente. Mas, ao que parece, a maioria na sua prepotência quer boquejar, discutir com o paciente, e aí é a gota d'água para confusões.
 
João Alves de Souza em 15/02/2014 18:11:45
Acho que nada justifica violência,porém,nós que ainda dependemos da saúde publica,sofremos um descaso muito grande por parte dos médicos,que tratam pacientes do s.u.s como se fossem lixo,felizmente não são todos, ainda temos médicos muito bons por ai...médicos que acima da arrogância do diploma são humildes e humanos...
 
Rodrigo Rodrigo em 15/02/2014 18:07:08
Com certeza ele precisava do atestado para apresentar no trabalho e ele tem esse direito. Esse médico foi maldoso com ele...aliás, os médicos brasileiros acham que só eles podem faltar ao trabalho...todo mundo sabe...a maioria bate o ponto no sus e vai emborar atender no consultório particular. Ainda negam um atestado para um trabalhador, esses médicos acham que só eles podem faltar no trabalho.
 
Marcela Silveira em 15/02/2014 17:41:59
Sei lá também, não custava dar um atestado. As vezes o paciente estava preocupado, abalado, se pediu, não foi à toa. E dependendo da forma com o médico disse, o paciente pode mesmo ficar irritado. Apesar de tudo, não justifica a agressão também.
 
Fernando Giardino em 15/02/2014 17:10:43
Fico surpreso ao ver comentários de pessoas aprovando a agressão ao médico que estava trabalhando!!!!
Quer dizer que agora tudo se resolve na agressão???
Tristeza por ver que em nossa sociedade os valores estão se invertendo ....
E depois são os primeiros a exigir seus "direitos" .....
 
Paulo Porto em 15/02/2014 15:55:43
O que mais aparece é gente reclamando, do médico, do posto, do sistema, e etc.
Mais ninguém percebe que 90% dos que procuram o posto de saúde buscam justamente o atestado. Trabalhar ninguém quer. Está certo sim. Atestado deve ser entregue por médico especialista, não um plantonista. Ninguém precisa faltar ao trabalho porque está com unha encravada, ou dor de cabeça.
 
Leonardo Miguel em 15/02/2014 15:12:42
Os médicos dos UPA's se acham no papel de Deus e pensam que estão acima de tudo, claro que uma minoria que da para contar a dedos são extremamente atenciosos e profissionais, agora tenho certeza que esse "médico" não tem profissionalismo nenhum.
Assim como a maioria dos médicos de UPA's que não sei o por que fazem um curso da qual não tem o menor dom. que isso sirva de lição mais uma vez aos médicos mal humorados e de mal com a vida!!!!!!!!!!!!
 
Andre Diogo em 15/02/2014 15:07:18
Normal o medico foi atendido do mesmo jeito que eles atendem nos postos de saúde,só que desta vez o paciente retribuiu o bom atendimento medico que existe nesses postos de saúde...
 
Odevair de Brito Oliveira em 15/02/2014 14:58:20
Me causa repulsa e indignação constatar através desta matéria, que ainda existe verdadeiros monstros a solta por aí, causando prejuizos enormes.Este 'marginal' alcunhado Damião é um 'tremendo' mau caráter. O Dr e o Estado 'acudiu' este 'bandido', aliviando sua dor 'física' a 'custo zéro'. E mesmo assim este 'cretino' não ficou satisfeito, e agrediu o médico que o atendeu....Eu heim.......
 
Francisco Braz em 15/02/2014 14:36:03
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, é só o que faltava pessoas discutindo quanto ganha um médico e enfermeira! ninguém discute quanto gasta para se formar, mas enfim, melhor mesmo é atender só particular.
 
ilma da S. Matos Hirokawa em 15/02/2014 14:20:52
Absurdo terem otários aqui concordando com uma ignorância dessa. Desde quando um corte no supercílio é indicação de atestado? O povo quer justificar tal atitude incriminando uma classe que de longe foi, é e será a mais trabalhadora e menos remunerada por hora/paga. Não vejo ninguém socando promotores e juízes coniventes muitas vezes com bandidos. Políticos então nem se fala. Passou da hora desses médicos se mobilizarem, ABANDONAR O SUS, e deixar a Dilma importar todos os cubanos do mundo. Pode ter certeza que esses mesmos otários que aqui estão defendendo uma m.. dessa, vão chorar querendo o atendimento de um médico.
 
Tino Alves em 15/02/2014 14:18:27
Nossa...tadinho desse paciente! vai trabalhar v..!!! muito provável que o ferimento não o impossibilite de exercer suas funções em seu local de trabalho.Talvez tenha sido um desses motivos,ao qual o médico,não lhe afastou do trabalho.''Como na maioria dos casos,muitos vão ao posto de saúde,arrumando doenças sem necessidades.''
 
Jean Benjamim em 15/02/2014 14:10:58
o problema é que todo mundo tem que ter seu atestadinho para não ir trabalhar...

é o que mais tem nos postos! ai não ganha fica brabinho reclamando. ferimento de 2 cm!!!! e quer atestado... para com isso meu!!!!

Maria Madalena Alves a senhora acha que 200 reais por 12 horas de plantao é muito?????
Meu Deus! qual a sua concepção de salário?
 
marcel dos santos nobre em 15/02/2014 14:09:26
Sou, sobre todos os aspectos contra a violência, pois a mesma não nos leva a lugar algum.. mas...... mas..... têm momentos que não aguentamos de forma alguma a mal educação de alguns médicos, principalmente os que atendem nos postos de saúde.. senão vejamos.. aqui no Posto de Saúde Familiar (se não me falha a memória é isso), no conjunto Iracy Coelho Neto,. tem um médico.. de origem boliviana, chamado RAUL.. isso mesmo RAUL.. um boliviano que merece esse "carinho".. ele é grosso, estúpido,antipático e não sei como ainda não levou m corretivo e depois fala que o "povão" é ignorante.. é vai vendo...Só que a Secretaria de Saúde deve ouvir as reclamações das pessoas, pois já foram feitos diversos pedidos para o afastamento desse "tal médico".
 
Gilson Giordano em 15/02/2014 14:08:38
O sr medico não deu o atestado para o paciente com o olho machucado né? por isso que o paciente tbem acertou seu olho pra ver como é a situação. entaum o medico tem q ir trabalhar com o olho machucado tbem.#não pode ter atestado hem sr. medico!!!!!!!!!!!!! rrss resumindo
É como diz o ditado: Quem com pedra fere, com pedra sera ferido. so assim pra ele saber que com o olho machucado precisa sim de uma testado.Agora com certeza da proxima ele da o atestado.
 
paulo santos em 15/02/2014 13:45:27
O médico não quiz dar o atestado ao paciente que tinha uma perfuração no supercilio, quer dizer, que o paciente tava apto a trabalhar? agora vamos ver se o medico com o olho fraturado se vai trabalhar? vamos ver. ou ele vai pedir um atestado pra quem o atendeu??
 
carla sandra arruda em 15/02/2014 13:40:14
A cidade não tem médicos, tem um bando de açougueiros. Bem feito para esse. Vai lembrar da próxima vez. Todo e qualquer problemas para ele é VIROSE. Será que estudaram? Atendimento ruim, postos de saúde sem luvas, sem remédio. Ta aí a mudança que queriam. Fora Bernal!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
 
Tatiana Silva em 15/02/2014 13:23:37
Tem um médico no Prontomed da Santa Casa rede particular que também não da atestado de jeito nenhum
 
Anderson Pereira em 15/02/2014 12:50:37
Fala o que? E um pronto atendimento, mas se receitou amoxilina e dipirona, entende-se que poderia estar com dor, pergunto: Se fosse na rede particular teria direito ao atestado? Não concordo com a atitude do paciente, mas tem profissional que abusa da paciência dos pacientes. Espero que esse profissional da saúde não apresente atestado.Para começar, tem quatro médicos na lista de plantonista, mas após as dez um atende e os demais "descansa", pelo menos no Coronel Antonino é essa a informação, nem um paciente sendo atendido e não chamam ninguém.
Reclamam que o salário e baixo,mas segundo última informação que tive, uma auxiliar de enfermagem recebia duzentos reais por plantão de doze horas, fiquei me perguntando é o médico recebe quantos? Se fosse tao pouco assim sobrariam vagas.
 
Maria Madalena Alves em 15/02/2014 12:24:18
Nao Justifica, mas esse médico deve ter tratado o paciente com grosseria como "a maioria" de médicos de posto de saúde e o " paciente" deve ter perdido a paciência com ele. Só acho.
 
Jesciellen Ribeiro Marinho em 15/02/2014 12:18:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions