ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, TERÇA  25    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Médicos suspeitam que bebê atropelado está com morte cerebral

Por Fernando da Mata | 23/03/2012 11:21

Sinais neurológicos indicam condição irreversível e estão sendo feitos exames para detectar quadro

Veículo que atropelou bebê (Foto: Jornal da Nova)
Veículo que atropelou bebê (Foto: Jornal da Nova)

O bebê de dez meses atropelado pela irmã de 12 anos em Nova Andradina, a 300 km de Campo Grande, está com suspeita de morte cerebral. A criança está internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) pediátrica do Hospital Universitário de Dourados.

Segundo a assessoria de imprensa do HU, um protocolo de morte encefálica foi aberto depois que o paciente teve deterioração do quadro neurológico.

A vítima foi internada no HU, na terça-feira (20), em estado crítico, com traumatismo cranioencefálico gravíssimo e depressão severa do sistema nervoso central, de acordo com a assessoria de imprensa. Neste momento, a criança permanece sedada e respira por aparelhos.

A direção do hospital ressalta que esta avaliação é um processo longo, delicado e extremamente criterioso, que inclui exames clínicos e de imagem. Familiares estão acompanhando toda a evolução do quadro clínico.

Conforme a assessoria do hospital, desde o momento da internação, o paciente recebeu todo o atendimento necessário para tentar reverter o quadro clínico, já que a possibilidade de cirurgia foi descartada pela equipe de neurocirurgia.

Acidente - O atropelamento aconteceu na tarde de terça-feira (20), no assentamento Santa Olga, em Nova Andradina. Segundo a Polícia Civil, o bebê foi atropelado quando a irmã de 12 anos manobrava o veículo na garagem.

A vítima foi socorrida por familiares e levada para o Hospital Regional de Nova Andradina, de onde foi transferida para o HU de Dourados.

Depois de ouvir depoimentos, a Polícia Civil concluiu que o atropelamento foi totalmente acidental. Segundo o titular da 1ª Delegacia de Nova Andradina, delegado André Luiz Noveli, apesar de ter sido um acidente, a responsabilidade foi toda da adolescente, por isso só ela responderá pelo atropelamento.

Por enquanto, a menina será responsabilizada por ato infracional de lesão corporal culposa na direção de veículo automotor. Caso a morte do bebê seja confirmada, a infração mudará para homicídio culposo.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário