A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 25 de Abril de 2019

22/12/2018 16:12

Menino de 3 anos morre afogado em piscina de residência

Segundo a Sesau, a criança teria ficado submersa na água por tempo prolongado e chegou sem sinais vitais na UPA da Moreninha

Danielle Valentim
Criança teria permanecido por um tempo prolongado submersa na água e que deu entrada sem sinais vitais. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)Criança teria permanecido por um tempo prolongado submersa na água e que deu entrada sem sinais vitais. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

Um menino de 3 anos, identificado como Matheus Santana Barreto, morreu na tarde desta sexta-feira (21) após se afogar na piscina da residência dos pais, na Vila Moreninha III, em Campo Grande. A vítima teria ficado submersa na água por tempo prolongado e deu entrada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da região sem sinais vitais.

Conforme o boletim de ocorrência, por volta das 15h30, a mãe de 34 anos separava uma documentação em um dos quartos da casa, quando entregou uma revista para a criança folhear na sala. Pouco tempo depois, o menino retornou ao quarto e saiu novamente. Neste momento, a mãe pensou que o filho tivesse voltado para sala.

Pouco tempo depois - quantidade não detalhada no registro policial, a mãe perguntou ao filho de 6 anos, que também estava na sala, sobre a localização do menor, mas ele não soube dizer. A busca percorreu a casa, a rua e por fim a piscina.

Matheus estava no fundo do reservatório de água, que tem 1,40 metro de profundidade, 3,20 metros de largura e seis metros de comprimento e foi retirado pelo irmão mais velho, de 12 anos, que mergulhou na água.

Com o filho no colo, a mãe correu para a rua pedindo socorro e um vizinho tentou reanimar a criança com massagem cardíaca. O menino não respondeu aos estímulos e foi levado à UPA. O menino deu entrada na unidade sem sinais vitais passou por procedimentos de reanimação, mas teve a morte confirmada às 17h30.

Ao Campo Grande News, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) informou que a criança teria permanecido por um tempo prolongado submersa na água e que deu entrada sem sinais vitais. O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), da Vila Piratininga, como morte a esclarecer.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions