A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018

28/12/2011 19:02

Menino soterrado no lixão tem 9 anos e estava junto com amigo, afirma mãe

Marta Ferreira e Viviane Oliveira
Bombeiros buscam criança soterrada no lixão.(Foto: Simão Nogueira)Bombeiros buscam criança soterrada no lixão.(Foto: Simão Nogueira)

O menino que trabalhadores viram ser soterrado nesta tarde no lixão da saída para Sidrolândia tem 9 anos, segundo informou a mãe dele, Lucilene Correia, de 31 anos, que chegou no local há pouco.

Desesperada, ela disse que o filho estava no local com um amigo e não com um irmão, como informado antes. O menino se chama Maikon Correia de Andrade.

Equipes dos bombeiros, do Samu (Serviço Móvel de Atendimento de Urgência) e da Polícia Militar estão no local. Uma retroescavadeira deve ser usada para auxiliar nas buscas.

Parte da equipe de salvamento tenta localizar o garoto que estava com Maikon, que escapou e fugiu.

A mãe disse que o filho não costumava freqüentar o lixão, onde a presença de crianças é proibida. Moradora no Dom Antônio Barbosa, ela disse que já trabalhou no lixão, há muito tempo, antes de ter filhos. Ela tem 5.

A busca já passa de uma hora. Pelo menos 15 bombeiros estão no local, quatro deles no local conhecido como barranco, onde as crianças estavam.

Havia, segundo catadores que estão no local, cerca de 15 crianças. O desmoronamento aconteceu quando um caminhão chegou para despejar o lixo, que foi compactado por uma máquina, como é a praxe.

A compactação, segundo testemunharam trabalhadores, costuma gerar desmoronamentos do lixo. Isso é o que torna o local onde as crianças estavam o mais arriscado do aterro e por isso mesmo o mais lucrativo.



É Paulo Henrique, quem é o responsável ? quem não cercou ? quem permite a entrada de pessoas, e acha que está dando oportunidade e que essas pessoas dependem do lixo, e que o lixão não pode ser fechado, por isso, quem ? No fundo você sabe, todo mundo sabe. Para cobrar dos pais, o estado tinha que cumprir com o mínimo de sua obrigação, que era cercar o local impedindo a entrada de pessoas.
 
JOSE ANTONIO em 31/12/2011 11:06:10
Sabe, sou mãe também e posso imaginr a dor que está se passando com Lucilene Correia, mas o que me tira do sério é que, como ela pode permitir que o filho fosse brincar num lugar assim? Tipo: 'Mãe, vou lá no lixão brincar tá?",, "Atá bom meu filho"..... oO''... Que esse caso sirva de exemplo para outras mãe, que acabam sendo permissvas demais com seus rebentos...
 
Erika Ferreira em 29/12/2011 08:27:06
Agora a policia tem que apurar responsabilidades,pois que o responsavel pelo local
 
paulo henrique em 28/12/2011 07:55:35
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions