ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  04    CAMPO GRANDE 18º

Capital

Ministro se despede de assessor: "Quem me dera ter te socorrido"

Aos 62 anos, "Kiko Cangussu", como ficou conhecido, foi encontrado morto ontem

Por Ângela Kempfer | 31/03/2020 11:10
Foto usada por Cangussu em post onte pedia informações sobre o coronavírus a Henrique Mandetta. (Foto: reprodução Facebook)
Foto usada por Cangussu em post onte pedia informações sobre o coronavírus a Henrique Mandetta. (Foto: reprodução Facebook)


O ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, usou as redes sociais para se despedir do amigo, advogado e ex-assessor, Francisco de Arruda Cangussu. Aos 62 anos, "Kiko Cangussu", como ficou conhecido, foi encontrado morto ontem (30) em seu apartamento no Centro de Campo Grande, segundo a família, vítima de Infarto.

Nos últimos dias, ele demonstrava muita preocupação sobre a pandemia, principalmente, porque tinha sinusite. “Coronavírus: 'Eram sintomas de sinusite', diz morador do Rio, em seu primeiro dia de isolamento após testar positivo. Socooorro Henriqueeeeee!”, postou o advogado no dia 29 de março, domingo passado.

A resposta veio depois da morte, nesta terça-feira. Na correria insana contra a doença, Mandetta parou para se despedir do amigo e ex-assessor. “Quem me dera poder ter te socorrido meu amigo. Fosse um infarto ou qualquer outro mal teria lutado ao teu lado, ainda que na mais arriscada manobra de sustentação à vida...Não deu para te socorrer. Estou lutando uma luta onde milhões de pessoas me pedem ‘socorro Henriqueeeee’. Vamos lutar. Você aí dos céus e nos aqui nesse mundo de meu Deus”, publicou o ministro como comentário no post feito pelo amigo no último domingo.

O ministro lembrou que, durante muitos anos, o advogado foi “amigo certo daquelas horas tão incertas da política. As lembranças todos teremos, a maioria voando no tempo com sua risada estonteante. Humor fino, cortante, texto enxuto, síntese, tradutor de momentos que pediam mais do noticiador do que da notícia”, elogiou.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade


Kiko foi assessor parlamentar de Mandetta quando ele ainda era deputado federal por Mato Grosso do Sul.

O ministro comentou que nas últimas semanas os dois não tiveram tempo para conversar, mas garantiu que continuava a ler o que Cangussu publicava nas redes sociais. “Sempre chequei seus posts, como quem lia um horóscopo diário. Vais fazer falta para muitos.”

Mandetta também deixou um recado para o filho do amigo. “Luís Guilherme é o que você deixou de melhor. Segura essa onda Luís. Tem uma legião de amigos ao redor do seu pai e todos nós oramos para Nossa Senhora Aparecida conduzir, proteger e confortar toda sua família”, finalizou.

Pandemia - A tensão causada pelo coronavírus era evidente nas postagens do advogado. “Hoje senti de verdade medo do coronavírus. Estava acelerado fazendo minhas compras quando entrei na fila da padaria – guardando a distância de mais de 1 metro quando entra na fila atrás de mim, praticamente encostado, um sujeito pálido, mal encarado todo de preto. De repente o cidadão dá uma tossida rouca forte e em seguida outra- sabe aquela tosse de cachorro? Parei de respirar e dei um pulo quase derrubando o cara que estava à minha frente na fila. É claro que aquele cidadão está contaminado, se é corona não sei, está com algum vírus não tenho dúvida alguma”, relatou nas redes sociais.

Mas a família nega que ele tivesse algum dos sintomas da doença, além da sinusite crônica.

Hoje, o filho também se despediu do pai nas redes sociais.   “Você pode ter a absoluta certeza que olharei para o céu e pensarei que tenho muito orgulho de ser seu filho. Descanse em paz, pois o destino a Deus pertence. Os planos sempre serão dele! De você levarei os ensinamentos e as coisas boas que o senhor sempre me proporcionou. Amo você, seja aqui ou seja em outra dimensão”, publicou Luis Guilherme Cangussu.

Foi ele quem encontrou o corpo do pai, por volta de 19h30 de ontem. Kiko não era visto desde o início da tarde. Desconfiado da situação, o irmão dele, Paulo Cangussu, foi até o edifício do advogado e se deparou com a porta trancada. O filho então conseguiu abrir o imóvel.

Sepultamento - Luis Cangussu informa que o velório do advogado começará às 15h30 com sepultamento às 17h30, por conta das medidas de contenção ao coronavírus. O enterro será no Parque das Primaveras.