A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

02/12/2011 17:20

Morador cria galinhas para impedir invasão de escorpiões no Caiçara

Francisco Júnior

Morados reclamam de invasão de aracnídeo e de lixão

Galinha cisca na frente da casa. (Foto: João Garrigó)Galinha cisca na frente da casa. (Foto: João Garrigó)

Morando no mesmo bairro há 25 anos, o cabeleireiro Laudemir Correa de Souza, 42 anos, nunca imaginou ter que criar galinha para combater invasão de escorpiões a sua residência. A ave se alimenta desta espécie de aracnídeo.

O cabeleireiro mora na avenida Rolim Moreira, divisa do bairro Caiçara com o União, em frente a um terreno que faz parte do complexo Buriti-Lagoa. Parte da área está tomada pelo mato e lixo. “Criar as galinhas no meu quintal foi o jeito que encontrei para me livrar desses bichos. Já encontrei um venenoso dentro do meu quarto”, disse.

Morador disse que criar galinhas foi a alternativa que encontrou. (Foto: João Garrigó)Morador disse que criar galinhas foi a alternativa que encontrou. (Foto: João Garrigó)

Precavido, ele colocou a suas galinhas de estimação para ciscarem na entrada do quintal. “Eu faço o que posso. Tenho medo que alguém da minha família seja picado”.

De acordo com Laudemir, o problema começou após a desapropriação da área para a realização das obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) Lagoa. De acordo ele, moradores foram retirados e o terreno acabou abandonado pela Prefeitura. “ Aqui tinha casa de R$ 70 mil. Eles (Prefeitura) derrubaram tudo para deixar dessa maneira?”, reclamou.

O aposentado Antônio Simão, 68 anos, que mora na mesma avenida, conta que no mês passado teve que socorrer um vizinho que foi picado por escorpião. “Tive que socorrer ele às pressas para o posto de saúde. Foi uma correria só”.

Ele conta que ainda tentar manter limpo o pedaço do terreno que fica na frente da sua casa. “ Pode ver que aqui está limpo. Eu limpo todos os dias para evitar que o acumulo de sujeita. O duro é que o terreno é grande e está cheio de lixo e mato”, reclama.

Para ele , a Prefeitura tem que tomar uma providência e limpar toda a área. “ Tiraram o pessoal daqui para deixar isso aqui virar um lixão?”, questiona.

Terreno virou um lixão. Local é incendiado todos os dias, dizem moradores. (Foto: João Garrigó)Terreno virou um lixão. Local é incendiado todos os dias, dizem moradores. (Foto: João Garrigó)

Se não bastasse a invasão de escorpião, os moradores afirmam que o local está tomado por ratazanas e baratas. “Minha casa já foi invadida por um monte de rato. Eles tomaram conta da rua depois de uma chuva rápida que caiu aqui. Eu e minha mulher tentamos matá-los, mas eram muitos, um maior que o outro”.

Outro problema enfrentado pelos moradores, é o lixão que se tornou o terreno que fica no cruzamento da avenida Petrópolis com a Marginal Lagoa, via inaugurada recentemente. Segundo Laudemir, todos os dias, ateiam fogo no lixo acumulado e a fumaça toma conta de toda a região. “ Tem dia que é insuportável ficar na minha casa. A gente nem consegue respirar direito por conta da fumaça”, reclamou.

O contador Antônio Alves, 51 anos, faz caminhada diariamente na região e disse que a culpa é dos moradores que jogam o lixo no terreno. “Ficou uma obra bonita aqui e as pessoas fazem isso. Elas deviam ter consciência e responsabilidade”.

Hoje pela manhã a reportagem do Campo Grande News esteve no local e constatou o problema. Um amontoado de lixo estava pegando fogo e a fumaça produzida estavam atrapalhando os condutores que transitavam na região.

Os moradores querem que a prefeitura termine a obra e faça uma limpeza no terreno e o transforme em uma área de lazer.

Guarda oferece palestra sobre prevenção e combate às drogas em Uneis
Jovens da Unei (Unidades Educacional de Internação) Dom Bosco e da Unidade de Internação Feminina Estrela do Amanhã, em Campo Grande, receberam pales...
Cadastramento biométrico é oferecido pela Carreta da Justiça em Anhanduí
Desde o início desta semana a Carreta da Justiça está realizando atendimentos da biometria no distrito de Anhanduí, no município de Campo Grande, gra...


E a exposição que tem no centro de Campo Grande e que tem gado o tempo todo ,. Não tem multa por afetar a região por cheiro desagradável. Não tem uma lei lei que não pode expor animais de grande porte no centro de Campo Grande.
 
Maria Pertussatti em 28/02/2012 06:32:22
Criação de porcos e galinhas aumenta
risco de transmissão de leishmaniose

O risco de ter a doença foi de duas a quatro vezes maior entre as crianças que viviam em casas com criação de porcos ou galinhas.

http://www.fiocruz.br/~ccs/arquivosite/novidades/dez04/leishmania_fer.htm

Por isso é proibido a criação desses animais em área urbana, Lei federal e agora uma restritiva municipal !!
 
Diogo Freire em 09/12/2011 11:08:40
MATAR CÃO NÃO DIMINUI CASOS DE LEISHMANIOSE...Em vez disso, limpe seus quintais, apliquem periodicamente repelentes a base de citronela em seus animais: CACHORRO TÁ SENDO USADO COMO ALGO DESCARTÁVEL, mas, muitos esquecem que dentro daquele corpo peludo HÁ UMA VIDA...A atitudes fria que muitos demonstraram aqui é coisa típica de GENTE COVARDE. BICHO NÃO É LIXO.
 
Humberto Salla Lima em 04/12/2011 10:17:36
Quanta opinião ignorante, credo! GENTE DESINFORMADA!
Aposto que a grande maioria que aqui opinou não limpa o quintal, joga lixo nas ruas, etc. Tudo isso atrai o mosquito da leishmaniose. E outra coisa: aposto que muitos moram em áreas que foram desmatadas e invadidas...O desmatamento faz crescer a leshmaniose nos grandes centros, pois, o mosquito migra das matas para as cidades.
 
Fabio Costa Reis em 04/12/2011 10:15:05
Pelo amor de Deus! hospedeiro da leishmaniose é apenas o cão! existem alguns casos confirmados nos animais silvestres e roedores...mas galinhas definitivamente NÃO.!
Vamos estudar mais srs(as) veterinários (as).....
O mosquito se reproduz onde há lixo, titica.etc....
 
Marcos Scanoni em 04/12/2011 02:11:43
hospedeiro da leishmaniose é apenas o cão!
o problema de criar galinha é q ela acumula muita materia organica com suas titicas, aumentando assim a proliferação do flebótomo...
 
Maria Eduarda Correa em 03/12/2011 12:03:33
a galinha é sim hospedeira da leishmaniose Sr. Sandro Lima, como médica veterinária procuro sempre orientar da forma mais correta sobre a doença, e o contrário do que a maioria das pessoas q apenas engolem internet e panfletos do ccz, o cão não é maior hospedeiro da doença, é o último na escola de tropismo do mosquito, a preferencia do flebotomo em primeiro lugar são sim as Aves...
 
Jéssica Scaff em 03/12/2011 12:00:16
Concorddo plenamente com a sra Madalena Sortioli, falta Educação e Consciencia.
 
Avany Ramires do Prado em 03/12/2011 10:24:17
Discordo totalmente do comentario em que devemos sacrificar os cães devido a leishmaniose. Para quem não sabe, existe um tratamento para curar os cães desta doença. Não só a galinha, os cães, mas gatos e até cavalos, são hospedeiros dessa doença. Falta realmente muita informação á respeito disso. Quanto a ave se alimentar desse aracnideo é o correto,é só limpar o quintal do lixo organico e pronto
 
Jennifer Kill em 03/12/2011 10:00:35
A galinha não é transmissora da Leishmaniose Visceral nem hospedeira da doença, as fezes dela e material orgânico em decomposição é onde o mosquito palha se reproduz, e ele se alimenta do sangue de varias aves inclusive pomba o cão é o único hospedeiro e onde se desenvolve a doença, o gato não pega leishmaniose nas a raiva por isso a galinha, pato, ou outras aves e perigoso para a leishmaniose.
 
Gilberto F. Luciano em 03/12/2011 09:38:45
REPAREM! tudo bem cria AS galinhas, mas e aquele pote de margarina jogado junto com lixo e garrafas na foto ACUMULANDO ÁGUA!...impede um mal e cria outro bemmm pior....A DENGUE!....Q COISA NÃO....FALTA DE INFORMAÇÃO NÃO É...É FALTA DE CONSCIÊNCIA MESMO!.
 
CRISTIANE MIGUEL em 03/12/2011 05:02:30
A galinha não é nem hospedeira, nem reservatório da leihmania (o parasita). Não existe relato cientifico de que a galinha albergue o parasita no seu organismo. Ela serve apenas como fonte alimentar (sangue) para as femeas dos flebótomos produzirem seus ovos. Cuidado: quem tem galinha em casa tem 4 vezes mais chances de ter leishmaniose. O mosquito adora as galinhas e vão picar vcs.
 
Silvia Barbosa em 03/12/2011 02:22:07
A Leishmaniose Visceral (LV) é uma doença grave de curso lento, de difícil diagnóstico e de fácil transmissão, tanto para os cães quanto para os humanos
O cão é CONSIDERADO o principal reservatório da doença no meio urbano, mas não o único, já que animais silvestres e mesmo o homem podem atuar como reservatórios.
Em maio de 2007, as autoridades sanitárias Campo Grande, Mato Grosso do Sul, adquiriram vários milhares destas coleiras para fazer frente à leishmaniose canina.
Ser veterinário e ser defensor indoncicional dos animais há diferença.
 
Ezio Jose em 03/12/2011 01:01:24
Infelizmente é pouco o conhecimento que alguns tem sobre leshmaniose, na verdade quem é hospedeiro de tal doença são os cães, e não a galinha, o mosquito flebótomo é o transmissor e ele se reproduz em qualquer lixo orgânico, inclusive folhas no canto do quintal ou em calhas, o que deve combater é o cão com a doença que pode transmitir ao homem e não as galinhas sra Luciana.
 
Sandro Lima em 02/12/2011 11:58:44
A hora em que o relaxismo e a falta de respeito de certos campograndenses acabar, limpando terrenos e sendo mais conscientes com seus detritos, esses problemas serão resolvidos.

É fácil culpar o mosquito pela dengue, o cão pela leishmaniose, a galinha, etc.
Difícil é assummir a culpa da falta de educação para conservar o meio e ser responsável com seus detritos.

Higiene. Fica a dica.
 
Madalena Sortioli em 02/12/2011 08:04:40
Eu moro na região, a nova avenida não foi inaugurada ainda, e o que se vê
realmente é assustador, além do lixo, tem ainda a velocidade em que os carros e motos transitam, preocupa, tem a escola da base aerea, que nos horarios de saídas
das aulas, é muito dficil de atravessar.
Nesses casos, é questão de EDUCAÇÃO e CONSCIÊNCIA.
 
Victor Barros em 02/12/2011 08:04:02
Criar galinha facilita a transmissão de leishmaniose. Os cãos tem que morrer pela leishmaniose. Tudo dá doença, tudo mata.

Há algumas décadas atrás, quando as pessoas eram menos relaxadas e tinham responsabilidade com a limpeza de seus terrenos e cuidado com seu lixo e RESPONSABILIDADE, essas coisas não tinham essa proporção. Acabem com o relaxo que suja a cidade que tudo ficará bem.
 
Madalena sorti em 02/12/2011 08:02:34
A GALINHA PODE ATÉ ACABAR COM O ESCORPIÃO MAS VAMOS TER AUMENTO NOS CASOS DE DE LEISHMANIOSE JÁ QUE A GALINHA É UM HOSPEDEIRO DE TAL DOENÇA ....
 
luciana brito em 02/12/2011 07:03:54
O progresso tem seus benefícios, malefícios e os incovenientes temporário. A nossa Prefeitura tem aproveitado, aparentemente, muito bem os Recursos do PAC. Com certeza, estes incovenientes logos passarão e virá a supervalorização do IPTU que será o malefício eterno. A sociedade tem dificuldade de olhar no espelho e ver que contribue, não só com os impostos, mas também com a desordem.
 
Ezio Jose em 02/12/2011 06:30:32
Realmente se faz necessário que os moradores busquem as mais diversas alternativas com o fim de preservar a saúde, mas, no entanto, sou morador da região e vi por várias vezes a prefeitura fazer a limpeza das margens do córrego e da nova avenida, mas os próprios moradores contribuem para a falta de zelo, pois o lixo acumulado aos arredores é apenas um reflexo da educação daqueles que ali depositam
 
Hudson Salentin de Azevedo. em 02/12/2011 05:46:07
É perigoso o cidadão ainda tomar uma multa da Prefeitura, já que neste ano o prefeito decretou uma lei proibindo a criação de galinhas no perímetro urbano.
 
João Pedro Paz em 02/12/2011 05:44:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions