A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 15 de Novembro de 2018

22/03/2011 10:19

Moradores da Vila Nogueira improvisam cascalho para ruas

Paula Maciulevicius

Materiais de construção são usadas na tentativa de tampar buracos

Erosão compromete passagem na Vila Nogueira.Erosão compromete passagem na Vila Nogueira.

A combinação chuva e falta de asfalto virou crateras abertas nas ruas Batista e Cumbica, na Vila Nogueira, em Campo Grande. Segundo os moradores, o que já não era bom, ficou ainda pior. Nas últimas duas semanas, tem chovido tanto, que a vizinhança teve que agir por conta própria para reparar os danos.

Restos de construção civil, galhos e até pedaços de guarda-roupa são usados como cascalho, na tentativa de amenizar o problema a população tomou para si a responsabilidade de cobrir os buracos.

Além do serviço de casa, carpir e jogar pedras foi incorporado à rotina dos moradores das duas ruas. Juntos eles colocam o que acham para nivelar a rua e tampar a cratera recém formada.

Caminhar, passar de carro, moto ou bicicleta exige equilíbrio de quem trafega pela região. O nível das vias é tão desigual que se não fosse pela iniciativa dos moradores os carros não transitariam. Situação que aconteceu com um vizinho, próximo a dona de casa Maria Júlia dos Santos.

Ela conta que nos 21 anos que mora na Rua Batista, não tinha visto nada igual. “O morador da casa da esquina teve que pagar pelo serviço R$ 120. Para cascalhar ali no pedacinho dele, se não o carro não passa, e ele precisa levar o filho cadeirante para a fisioterapia”, conta Maria Júlia.

A água da chuva “esconde” os buracos e só quem passa pela rua sempre, já sabe onde pisar para não cair. “Se chove você não consegue sair. Às vezes a luz do poste não acende aí que não se vê nada mesmo”, completa a moradora.

Na Rua Cumbica a chuva deste final de semana levou para a rua de baixo parte do serviço dos moradores. O cascalhamento improvisado quase foi embora. Segundo relato de moradores, recentemente três motociclistas caíram enquanto tentavam passar.

“Direto tem gente caindo de moto aí, é perigoso. Semana passada um carro tentou passar e não viu o buracão, a criança que estava no banco de trás bateu a cabeça no painel”, alerta o desempregado Diego dos Pires Martins.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions