ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Moradores denunciam matança de cães e gatos na Vila Fernanda

Já foram registradas até agora pelo menos 12 mortes de animais

Por Viviane Oliveira | 19/08/2020 10:46
Caes e gato foram mortos envenenados na noite de ontem (Foto: Direto das Ruas)
Caes e gato foram mortos envenenados na noite de ontem (Foto: Direto das Ruas)

Dois cães e um gato morreram envenenados na noite de ontem (18), na Vila Fernanda, na região do Caiobá. Revoltados, os moradores denunciaram a matança de bichos que vem ocorrendo há cerca de 1 ano no bairro. Até agora, foram registradas a morte, da mesma forma, de pelo menos 12 animais. Os vizinhos que tiveram os bichos mortos vão procurar a delegacia de Polícia Civil para registrar boletim de ocorrência.

O caso mais recente aconteceu com a auxiliar de produção Ana Cláudia de Arruda, 44 anos, que teve três dos sete animais envenenados, dois cães e um gato. Segundo a moradora, por volta das 19h de ontem (18), um das gatas apareceu desesperada, assustada e babando. “Abri o portão. Ela correu, se escondeu embaixo do tanque e se debateu por cinco minutos até morrer. Foi tudo muito rápido. Não deu tempo de fazer nada. Ainda tentei dar leite, mas sem sucesso”, contou.

Minutos depois e desnorteada com o que havia acabado de acontecer, Ana foi atender a sobrinha e ao abrir o portão para a parente entrar, dois cachorros acabaram escapando e também voltaram envenenados. “Foi questão de minutos. Voltaram com os mesmo sintomas do gato. Babando e se contorcendo. Foi horrível. Agonizaram até a morte”, lamentou. Foram feitos vídeos dos bichos passando mal e as imagens serão encaminhadas para a polícia. Um veterinário era esperado nesta manhã para tentar descobrir que tipo de veneno havia sido usado no crime.

Animais agonizaram até a morte (Foto: Direto das Ruas) 
Animais agonizaram até a morte (Foto: Direto das Ruas)

Morando no bairro há 12 anos, Ana contou que apesar de ter acontecido situação semelhante com outros animais da redondeza, nunca tinha presenciado tamanha crueldade. “Não consegui dormir à noite com dor de cabeça. A imagem não sai da minha mente. Eles eram bem cuidados e há anos viviam comigo”, lamentou. A moradora afirmou que o veneno foi colocado em algum tipo de alimentação, porque os cachorros dela só comiam ração e quando passavam mal vomitaram comida.

O eletricista Carlos Alberto Romero, 42 anos, presidente do bairro, também teve três animais mortos há cerca de 1 ano. Segundo o morador, os casos já foram registrados em três ruas: na Jessé Soares Vieira, na Alarico Martins Barbosa e na José Roberto Balzan. Dias desses, foi a vizinha de Ana que teve os animais envenenados.

“A gente desconfia de um vizinho que não gosta de animais. Vamos levar todas as provas para a polícia investigar. Não eram bichos abandonados. Todos que morreram tinha dono”, contou.

Teve caso, ressaltou Carlos, de cachorro ser intoxicado dentro do quintal do dono.  Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos é crime. A pena varia  de três meses a um ano de prisão, e multa. Assista, abaixo, ao vídeo.


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário