ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  15    CAMPO GRANDE 16º

Capital

Moradores do Tiradentes cobram asfalto que, segundo eles, consta só no papel

Por Elverson Cardozo | 16/02/2012 11:55

Presidente do bairro resolveu promover manifestação depois que moradores receberam cobranças indevidas da taxa de pavimentação no IPTU 2012

Moradores durante protesto nesta quarta-feira. (Foto: João Garrigó)
Moradores durante protesto nesta quarta-feira. (Foto: João Garrigó)

Moradores do Tiradentes fizeram protesto ontem. O motivo é o asfalto que, segundo a associação de moradores do bairro, consta apenas no papel. Algumas das ruas que, conforme a associação, deveriam ter recebido pavimentação permanecem esburacadas e sem qualquer malha asfáltica.

“Asfalto e drenagem. Só queremos o que já pagamos” diziam os cartazes segurados por um morador durante manifestação pacífica realizada no início da noite desta quarta-feira (15).

Depois de receber denúncias de aproximadamente 17 moradores e utilizando cópias de carnês do IPTU como provas, o presidente do bairro e conselheiro da região, Marcelo Mariano, resolveu promover o protesto.

O motivo é a denuncia de que, na Prefeitura de Campo Grande, o Tiradentes II, III e Nova Tiradentes consta como asfaltado, enquanto apenas algumas ruas e a linha de ônibus receberam pavimentação.

Presidente do bairro mostra carnês de IPTU que guarda como provas. (Foto: João Garrigó)
Presidente do bairro mostra carnês de IPTU que guarda como provas. (Foto: João Garrigó)

Moradores também reclamam que estão recebendo cobranças de taxas indevidas, referente à malha asfática.

“Esse boato existe há muito tempo, mas só agora chegou ao meu conhecimento”, afirmou, acrescentando que assumiu a presidência em abril do ano passado.

Desde o início de 2011, a secretária Carmem Lúcia Bucker, de 53 anos, moradora da rua Marrey Júnior, afirma receber cobranças indevidas em sua casa. O IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) deste ano praticamente dobrou de valor com relação a 2011.

O imposto que geralmente vinha R$ 400,00 subiu para aproximadamente R$ 800,00. A moradora afirma que no boleto há a indicação de pagamento de taxa de pavimentação asfáltica, mas o valor não vem discriminado.

Situação semelhante enfrenta o autônomo Francisco de Oliveira Batista, de 53 anos, morador da rua Antônio Marques há 20 anos. “O que a gente fica revoltado é que estamos pagando asfalto e não têm asfalto”, disse.

Para o presidente do bairro, a denúncia merece atenção das autoridades.

Questionado se já procurou a Prefeitura para esclarecer a situação, Mariano afirmou que optou primeiro em reunir os moradores e avisar a imprensa. “Os moradores pagam o IPTU com taxa de asfalto, então subtende-se que o bairro está asfaltado”, disse.

“O que a gente fica revoltado é que estamos pagando asfalto e não têm asfalto”. (Foto: João Garrigó)
“O que a gente fica revoltado é que estamos pagando asfalto e não têm asfalto”. (Foto: João Garrigó)

Segundo o presidente, com a entrega dos carnês do IPTU muitos moradores já procuraram a Central do Cidadão para reclamar da cobrança e foram orientados a efetuaram o pagamento solicitado, para só então serem ressarcidos. Outra resposta foi de que o valor seria um erro de digitação, o que Mariano considera improvável devido ao número de reclamações.

Para o presidente do bairro, a orientação de ressarcimento é uma prova clara de que a Prefeitura sabe da irregularidade. “A nossa briga é que isso tudo aqui consta como asfaltado”, afirmou, apontando para rua cheia de lama.

Mariano afirma que, se a situação não for resolvida, o caso será comunicado ao Ministério Público. “Nós vamos fazer reuniões e juntar mais provas e buscar aconselhamento jurídico para entrar com ação junto ao Ministério Público o mais breve possível”, finalizou.

Lista de Prioridades - Durante entrevista ao Campo Grande News, Marcelo Mariano mostrou a lista de prioridades para o ano de 2012, protocolada em novembro do ano passado junto ao Planurb (Instituto Municipal de Planejamento Urbano) e aprovado pelo CMDU (Conselho Municipal de Desenvolvimento e Urbanização).

A pavimentação asfáltica dos bairros Tiradentes II, III e Nova Tiradentes, aparece na primeira posição, seguido do pedido de estrada nas Moreninhas, construção de um Ceinf na Lagoa Dourada e asfalto no bairro Itamaracá.

Revisão - De acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura, se no IPTU está sendo cobrado uma taxa de serviço que não existe na região, como a pavimentação asfáltica, o contribuinte deve procurar a Central de Atendimento ao Consumidor, na rua Arthur Jorge, 500, e pedir revisão.

Informações também podem ser obtidas pelo telefone 156. A Central fará atendimento especial para atender assuntos relacionados ao IPTU até o dia 09 de março.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário