A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

20/10/2014 08:02

Morte de interna levou à rebelião de 400 presas e quebra-quebra

Aline dos Santos e Aliny Mary Dias
Rebelião foi controlada no presídio feminino da Capital. (Foto: Marcos Ermínio)Rebelião foi controlada no presídio feminino da Capital. (Foto: Marcos Ermínio)
Corpo de detenta foi retirado pelos bombeiros. (Foto: Marcos Ermínio)Corpo de detenta foi retirado pelos bombeiros. (Foto: Marcos Ermínio)

A rebelião de 400 internas no presídio feminino Irmã Irma Zorzi, em Campo Grande,  foi em protesto pela morte de uma detenta. De acordo com a PM (Polícia Militar), uma das presas passou mal ontem e foi encaminhada ao posto de saúde.

Ela amanheceu morta nesta segunda-feira, o que desencadeou a rebelião das 400 presas. Por volta das 6h30, todas saíram das celas. Seis chegaram ao telhado da unidade penal e duas conseguiram fugir, sendo recapturadas por policiais militares.

Elas fizeram quebra-quebra na cozinha, no setor de saúde e na parte administrativa. As presas ainda recolheram facas, bisturis e outros objetos cortantes. A Tropa de Choque entrou no presídio e controlou a situação. Foram utilizadas balas de borracha e bombas de efeito moral.

O corpo da presa foi levado pelos bombeiros até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Coronel Antonino, ao lado do presídio, onde foi constatado o óbito. O nome da detenta não foi divulgado.

Outra interna foi socorrida pelos bombeiros e levada inconsciente, no colo de dois militares, para a UPA. As presas cobram mais médicos e melhor estrutura. Elas foram isoladas em uma área do presídio.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions