ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  21    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Motorista de coletivo diz que é obrigado a desligar ar para poupar combustível

Além dos passageiros, funcionários relatam rotina de "fogo" durante onda de calor

Por Geniffer Valeriano | 14/11/2023 15:24
Passageiros entrando em ônibus no Peg Fácil da Avenida Afonso Pena (Foto: Paulo Francis)
Passageiros entrando em ônibus no Peg Fácil da Avenida Afonso Pena (Foto: Paulo Francis)

Rodando oito horas por dia, com chance de descer do ônibus apenas nos terminais, motorista relata rotina de "fogo" durante o calorão. Segundo o funcionário, veículos com ar-condicionado operam com o sistema desligado para economizar combustível.

O motorista do transporte público disse trabalhar há mais de 20 anos na empresa. Por medo de sofrer retaliações e perseguições, pediu para não ter o nome divulgado. Assim como os passageiros, ele diz que os funcionários também sofrem com o calor.

“Tá difícil, a gente joga uma água na cara, mas não adianta. Os carros mais novos até têm uma ventilação, mas é igual aquelas que tem nos carros, mas parece que o ar vem direto do motor e acaba piorando a situação”, contou.

Mesmo conversando com a equipe por telefone, o motorista denuncia em voz baixa que os veículos que contam com ar-condicionado rodam sem usar o "refresco" por orientação da empresa. O motivo: “é para economizar combustível. Só os ônibus dos reforços que andam com ele ligado”, diz.

Realizando percurso que dura cerca de 40 minutos, ao chegar no terminal, o funcionário conta que tenta ficar alguns minutos a mais no local para conseguir se refrescar um pouco.

“Essa linha vai de terminal para terminal, dava para ter ar-condicionado em todos esses ônibus, que chamamos de linha vermelha. Tá bem complicado, tem passageiros que estão passando mal por conta do calor. Às vezes o tempo de um terminal para outro é muito longo. Mas acredito que o ar-condicionado é impossível”, disse.

Para o Campo Grande News, o gerente executivo do consórcio Guaicurus, Robson Strengari, afirmou que a denúncia não procede e que não há essa determinação por parte da empresa.

Da frota de 461 veículos, só 14 têm ar-condicionado. “Não há um horário específico, os ônibus são escalados em linhas e tabela, dependem dos horários em que eles trabalham”, encerrou.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias